Menu
quinta, 09 de dezembro de 2021
Governo do Estado - Dezembro
Mobile - Andorinha Dezembro
Geral

Em quatro meses, Lacen analisa 130 mil exames 'padrão ouro' de COVID-19

05 maio 2021 - 11h19Portal do Governo de MS

Nos primeiros quatro meses de 2021, o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) da Secretaria de Estado de Saúde já realizou  a análise de quase 130 mil exames ‘padrão ouro’ (RT-PCR) no Estado. Os reflexos da última onda apontou que os meses de março e abril apresentaram maior taxa de positividade da doença com índice de 43%, conforme a série histórica registrada pela SES, desde janeiro de 2021. Isto significa que para cada 100 amostras analisada pelo Lacen, 43 deram positivos para a Covid-19. O recomendável pela Organização Mundial de Saúde é que este índice seja de 5%.

Para o secretário de Estado de Saúde, a contaminação do coronavírus em Mato Grosso do Sul ainda está alta. “Estamos com uma estabilidade muito alta. A contaminação está na faixa etária de 20 a 49 anos que corresponde a 62% dos casos confirmados no Estado. Este grupo precisa ter maior cuidado e menor exposição ao risco”, alerta.

Dados do relatório de resultado do quantitativo por semana epidemiológica, do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), da SES, revela que o maior registro aconteceu na semana epidemiológica 12, que foi entre os dias 21 a 27 de março, e depois, entre os dias 04 a 10 de abril, com a taxa de positividade em 43%. A menor registrada neste ano ocorreu entre os dias 7 a 13 de fevereiro, na semana seis, com a taxa de positividade em 30%.

A última semana epidemiológica, a 17, que aconteceu entre os dias 25 de abril a 1º de maio, registrou a taxa de 38%. A semana epidemiológica 18, que termina no próximo sábado, 8 de maio, a parcial já sinaliza alta de 42%, mas pode mudar até o fechamento da semana.

Por outro lado, apesar do Estado sinalizar queda em alguns indicadores, como por exemplo, a taxa de contágio que chegou a estar a 1.03 - em que o recomendável é que esteja menor que 1 -, atualmente, o Estado registra 0.93. No entanto, a taxa de letalidade da Covid que permaneceu por muito tempo em 1.8 está atualmente em 2.3.

Para a secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone, ainda não é o momento da população baixar a guarda. “O nosso mantra de salvar vidas deve continuar sendo: uso adequado de máscaras, álcool em gel, distanciamento físico e não aglomerações, estas ainda são as melhores evidências científicas. E, se chegar a sua vez, VACINE! E não deixe de completar as duas doses da vacina”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
13º e salário de dezembro dos servidores do município devem injetar R$ 30 milhões no comércio
Covid-19
Corumbá inicia hoje a aplicação da 2ª dose da Janssen
Ronda Policial
Homem é preso em flagrante vendendo droga no Cristo Redentor
Corrida Eleitoral
Simone Tebet é lançada como pré-candidata do MDB pela Presidência da República
Primeira Semana
Deputado Paulo Duarte assume nove comissões na Alems e é relator do Refis ICMS
Tempo
Sol predomina e quinta-feira será de calor e tempo seco
Corumbá tem máxima de 37°C sem previsão de chuva
Solenidade
Empossado novo comandante do Corpo de Bombeiros de Corumbá
21 votos favoráveis
Polícia Penal de MS é aprovada com emendas e vai para sessão extraordinária
Barbaridade
Sargento aposentado estava bebendo antes de matar a mãe de 72 anos em Campo Grande
Oportunidade
Feirão Serasa Limpa Nome é prorrogado até 20 de dezembro

Mais Lidas

Barbaridade
Sargento aposentado estava bebendo antes de matar a mãe de 72 anos em Campo Grande
Fiscalização
Máquina de construção asfáltica roubada é impedida de entrar na Bolívia
Solenidade
Empossado novo comandante do Corpo de Bombeiros de Corumbá
21 votos favoráveis
Polícia Penal de MS é aprovada com emendas e vai para sessão extraordinária