Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Em dois anos, Estado e tribunais pagam mais de R$ 310 milhões para credores

20 dezembro 2020 - 09h53Portal do Governo de MS

Em 24 meses, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) em parceria com os tribunais - de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), Regional do Trabalho da 24ª Região e Regional Federal da 3ª Região - liquidou o montante de R$ 312,6 milhões de dívidas do Governo do Estado com credores.

Desse total, R$ 279,9 milhões equivalem somente aos precatórios que foram quitados ou por meio de Acordo Direto (R$ 94,1 milhões) ou através da ordem da fila cronológica de pagamentos (R$ 185,8 milhões).

Ainda se tratando de precatórios pagos via Acordo Direto, do total de 3.135 propostas, do segundo e terceiro editais lançados no período e já finalizados, 2.748 foram aceitas pelos credores com os cálculos efetuados pelos tribunais de origem e confirmados pela PGE resultando em uma economia para os cofres públicos estaduais de R$ 37,7 milhões.

No início de novembro de 2020, a PGE abriu o quarto edital de Acordo Direto em precatórios, tendo disponível de início para as negociações mais R$ 80 milhões. Diferente das edições anteriores, todos aqueles que possuem precatórios com o Governo do Estado serão intimados pelos tribunais de origem já com o cálculo atualizado. Assim, se o credor aceitar a proposta enviada, o tribunal em questão homologará e pagará imediatamente; se não concordar, continuará na fila cronológica. Até o final de novembro foram pagos R$ 7 milhões com uma economia de R$ 377,9 mil ao Governo do Estado.

Ou seja, todas as etapas antes do cálculo para confirmação do Acordo Direto em precatórios foram eliminadas tornando o processamento completamente digital e, dessa forma, adequando os trabalhos necessários para esta época de pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Para a gestora da PGE, Fabíola Marquetti Rahim, os trabalhos executados foram de importância ímpar não só para atender a população, mas também para a economia do Estado; principalmente, neste período de pandemia. “Nossa parceria com os tribunais, em especial, com o TJMS só nos faz crer que o trabalho entre instituições tendo como principal objetivo a sociedade tende ao sucesso e à satisfação daqueles que não esperam menos do que isso”, afirma.

Ropv

O restante do dinheiro, ou seja, os R$ 25,7 milhões são referentes aos pagamentos efetuados para quitar as dívidas da Requisição de Obrigação de Pequeno Valor (Ropv). Desse montante, em parceria exclusiva com o TJMS, no biênio 2019/2020, a Procuradoria-Geral do Estado atendeu a 3.848 credores que estavam inscritos em precatórios mas o valor na época da requisição era enquadrada como Ropv, sendo então esses precatórios transformados em Ropv com pagamentos no valor de R$ 6,7 milhões.

Da mesma forma que o precatório, a chamada Ropv é uma modalidade de requisição judicial de pagamento para montantes considerados como de pequeno valor, sendo que no estado de Mato Grosso do Sul o atualmente equivale a até 515 Uferms ou R$ 17,6 mil. Também depende de trânsito em julgado em ação contra a Fazenda Pública. O que diferencia um precatório de uma Ropv é o valor da dívida.

Outra particularidade da Ropv diz respeito ao prazo de pagamento, que deve ser efetuado pelo Governo do Estado, em parcela única, dentro de - no máximo - 60 dias de acordo com a Constituição Federal e o Código de Processo Civil.

As ações que envolvem tanto as Ropvs quanto os precatórios são uma realização da Câmara Administrativa de Solução de Conflitos da Procuradoria-Geral do Estado (Casc/PGE), com apoio da Vice-Presidência do TJMS, sob a responsabilidade do desembargador Carlos Eduardo Contar, no Tribunal de Justiça de MS.

Escreva a legenda aqui

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Palestras
3ª edição da Semana da Saúde do Sesc tem foco nos reflexos da pandemia
SCT 2021
IFMS abre inscrições para Semana de Ciência e Tecnologia
Javaporco
PMA flagra criação ilegal de javalis em propriedade de Dourados
Alerta
De agendamentos a esquemas de 'pirâmides', entenda os maiores golpes do Pix em MS
Retomada
Fundtur recebe inscrições no Programa "Incentiva+MS Turismo" até 5 de outubro
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Balanço
Mais de 50% das drogas apreendidas na Operação Fronteiras e Divisas I são de MS
Economia
Comércio deve facilitar pagamento e ser cauteloso para o Dia das Crianças

Mais Lidas

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Desenvolvimento
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida