Menu
terça, 16 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Dilma para se manter no poder reduzirá espaço do PT no governo

30 março 2016 - 16h36Redação
O governo já avalia que, apesar do rompimento do PMDB, pode conseguir conquistar 190 votos para derrotar o impedimento. O governo já avalia que, apesar do rompimento do PMDB, pode conseguir conquistar 190 votos para derrotar o impeachment na Câmara. No núcleo político do Palácio do Planalto o diagnóstico é que, embora a situação seja muito difícil, a caneta da presidente Dilma Rousseff, “com tinta”, começa a fazer efeito na atração dos aliados. A intenção de Dilma é anunciar a reforma ministerial até sexta-feira. Na guerra para se manter no poder, o PT também pode perder espaço no primeiro escalão para acomodar outros partidos. Seis ministros do PMDB do vice-presidente Michel Temer tentam ficar na equipe, licenciando-se da legenda, entre eles o da Saúde, que é o maior orçamento da Esplanada. No cenário atual, o PP, hoje no comando de Integração Nacional, e o PR, na direção de Transportes, tendem a ser os novos partidos fortes da coalizão pró-Dilma, depois do PT. Na contabilidade do Planalto, Dilma tem, hoje, entre 130 e 150 votos para barrar o impeachment, número inferior aos 171 necessários. Mesmo computando mais traições, porém, o governo acredita que, fechando acordo com o PP e o PR, atraindo dissidentes do PMDB e diminuindo resistências no PSD do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, consegue derrubar o processo do impeachment na Câmara. Além do Ministério da Saúde estão na mesa de negociações outras pastas importantes, como Minas e Energia, sem contar o comando de empresas estatais e bancos públicos, como a presidência da Caixa Econômica Federal (CEF), que hoje é dirigida pelo PT. Impedido de despachar no Palácio do Planalto após ter tido a nomeação para ministro da Casa Civil suspensa pela Justiça, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz uma reunião atrás da outra a menos de dez minutos dali, num hotel ao lado do Alvorada. Lula tem o mapa de cargos e nomeações nas mãos e está conversando com deputados, senadores e dirigentes de todos os partidos aliados. O ex-presidente participará amanhã, em Brasília, da “Jornada Nacional pela Democracia”, que espera reunir 70 mil pessoas diante do Congresso Nacional. Ele também estará nas manifestações em Fortaleza, no dia 2, e em Salvador, no dia 3.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BR 262
PRF apreende 20 kg de maconha em carro que seguia para Campo Grande
Dança & Teatro
Espetáculo "Corpo que eu habito" faz estreia nacional em Corumbá no dia 20 de julho
Ensino Superior
UFGD abre inscrições para vestibular com 1.459 vagas em 38 cursos
Inscrições abertas
Editais oferecem oportunidade para alavancar ideias de negócio relacionadas ao Cerrado e Pantanal
Irônico
Desembargador que hasteou bandeira da monarquia no TJ assume a justiça eleitoral de MS
Futebol
Costa Rica perde por 1x0 e classificação fica para a última rodada
Empreendedorismo
Mato Grosso do Sul registra 19 mil novas formalizações no primeiro semestre de 2024
20ª edição
Amistoso da Diversidade é domingo em Corumbá
Nacional
Atraso em sistema informático paralisa saques do Fundo PIS/Pasep
Operação Pantanal 2024
Previsão de temperatura alta e queda na umidade do ar é alerta para novos incêndios

Mais Lidas

20ª edição
Amistoso da Diversidade é domingo em Corumbá
Operação Pantanal 2024
Previsão de temperatura alta e queda na umidade do ar é alerta para novos incêndios
Tempo
Corumbá registra 11°C pela manhã e pode atingir a máxima de 28°C nesta segunda-feira
Temperatura deve subir ao longo da semana
Inscrições abertas
Editais oferecem oportunidade para alavancar ideias de negócio relacionadas ao Cerrado e Pantanal