Menu
sábado, 24 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é comemorado hoje

Brasil tem pacto de eliminação da hepatite C até 2030

28 julho 2019 - 08h41Agência Brasil

As hepatites virais são doenças infecciosas sistêmicas que afetam o fígado, ou, em uma explicação mais simples, são inflamações do órgão. O fígado desempenha diversas funções, como a desintoxicação do corpo, o armazenamento de vitaminas e a sintetização do colesterol.

Entre 1999 e 2018, o Ministério da Saúde recebeu 632.814 notificações da doença. No período, a hepatite com mais registros foi a do tipo A (233.027), seguida pelas variedades C (228.695), A (167.108) e D (3.984).

A hepatite C foi o único tipo que teve crescimento, de 2014 para 2018. A taxa de incidência passou de 11,9 para 12,6 casos a cada 100 mil habitantes.

Por iniciativa do Brasil, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu, em 2010, o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. Desde então, a data vem sendo celebrada anualmente, em 28 de julho. As hepatites virais são a causa de morte de cerca de 1,7 milhão de pessoas, por ano, no mundo.

Estigma

O preconceito continua sendo uma barreira para as pessoas que têm o diagnóstico confirmado. O tratamento discriminatório faz com que muitas pessoas que têm o diagnóstico sintam vergonha de sua condição, segundo Margô*, que montou uma organização não governamental (ONG) para lutar pela melhoria da qualidade de vida dos pacientes. Ela contraiu o vírus através de uma transfusão de sangue, procedimento que se apresentou como saída para as sucessivas hemorragias que teve após a realização de uma cirurgia de garganta.

A detecção da hepatite C apareceu inesperadamente, sem suspeitas por parte de Margô. Ao entrar na terceira idade, ela decidiu que deveria fazer um check-up, para verificar se estava com a saúde em dia. Ao comentar com seu médico que havia feito a cirurgia, anos antes, o profissional adicionou à lista o exame que identifica a hepatite. "Quando veio o resultado, não entendi e levei ao medico. Me preocupou."

Certa vez, relata, um oftalmologista a colocou para fora do consultório, por medo de contágio. A mesma atitude foi testemunhada sistematicamente por ela no trabalho à frente da ONG, que existiu por seis anos.

Ao longo dos anos de trabalho na instituição, Margô atuou em várias frentes pela humanização dos pacientes com hepatite, pleiteando, inclusive, acesso a tratamentos para pacientes pelo Sistema Único de Saúde. As demandas vindas de pessoas de baixa renda chegam até hoje, conta Margô, mesmo após encerrar o trabalho da ONG.

Tratamento e prevenção

Lia Lewis, chefe do Ambulatório de Hepatites Virais do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), avalia que o "principal gargalo" relativo à hepatite é identificá-la. Para ela, o acesso aos testes que permitem o diagnóstico precoce é fundamental para que haja uma diminuição no índice da doença. O governo federal distribuiu, em 2018, 25 milhões de testes de hepatite B e C.

"A maioria dos portadores dos vírus de hepatite B e C é, geralmente, assintomática. Eis o problema. Como você não sente nada, você não procura um médico, não acredita que tem necessidade de fazer um teste. O problema é que, de cada dez pessoas, uma possa sentir sintomas no momento em que se infecta, mas isso é raro", pontua Lia.

De acordo com a especialista, outro fator preocupante é que muitas pessoas, sem saber que têm a doença, mantêm o hábito de ingerir bebida alcoólica, o que agrava o estado do fígado. "Isso pode acelerar o processo de cirrose e câncer de figado. Então, quanto mais cedo identificar, melhor o prognóstico, porque [o paciente] pode estar com cirrose em fase bem inicial e não sentir ainda", explica.

O Ministério da Saúde informou que, desde janeiro deste ano, foram distribuídos, entre os estados e o Distrito Federal, 24 mil tratamentos completos para hepatite C. A expectativa é de que, até dezembro, cerca de 50 mil pessoas com infecção pelo vírus C sejam tratadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Atualmente, existem vacinas para os tipos A e B da hepatite, que podem ser obtidas nos postos da rede pública de saúde. O Ministério da Saúde destaca no site que a hepatite C tem cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. As hepatites B e D têm tratamento e podem ser controladas, de maneira que a evolução para cirrose e câncer pode ser evitada.

A hepatite A é uma doença aguda e o tratamento se baseia em dieta e repouso. Normalmente, a melhora ocorre em algumas semanas e a pessoa adquire imunidade, ou seja, não terá uma nova infecção. Apesar disso, a recomendação é de que, independentemente do tipo, as consultas médicas sejam feitas regularmente, já que as infecções podem piorar.

Entre as medidas de prevenção da doença destacam-se uma estrutura adequada de saneamento básico, boas práticas de higiene pessoal, o uso de preservativos em relações sexuais e o uso de agulhas e seringas descartáveis. É importante também que não se compartilhem objetos perfurocortantes, como barbeadores e instrumentos de manicure e pedicure.

Avanços da ciência

Pesquisadora da área há mais de duas décadas, Lia Lewis considera que houve progressos quanto aos medicamentos usados no tratamento da hepatite. Segundo ela, atualmente, é possível administrar doses de medicação oral durante oito semanas somente, quando o caso é menos grave.

Lia comenta que sua equipe vem trabalhando, em parceria com estudiosos dos Estados Unidos, para compreender o mecanismo de resposta imunológica de pacientes. Ela complementa dizendo que o grau de mutação do vírus da doença é o obstáculo para o desenvolvimento de uma vacina para a hepatite C.

"O vírus muda muito. Às vezes, tem que descobrir qual é a região do vírus, uma proteína ou um antígeno em cima do qual se possa fazer a vacina, que possa abranger todas as cepas de genótipos. É também a historia do HIV.", completa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Bombeiros
Incêndio urbano atinge vegetação em morraria com difícil acesso
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19
Decisão Popular
Servidores optaram por receber o 13° salário de forma integral em dezembro
Previsão
Sancionada LDO que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Esperança
Taxa de contágio da Covid se mantém abaixo de 0,90 há uma semana em MS
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Tempo
Final de semana continua com alerta para tempo seco em Mato Grosso do Sul
Facilidade
Saúde credencia laboratório e exames podem ser agendados na própria unidade de saúde

Mais Lidas

Briga de Família
Idoso é socorrido com três perfurações de faca no abdômen
Crime Ambiental
Fazendeiro é multado em R$ 246 mil por incêndio em 821 hectares no Pantanal
Combate
Incêndio atinge 3 hectares de vegetação na área urbana de Corumbá
Facilidade
Saúde credencia laboratório e exames podem ser agendados na própria unidade de saúde