Menu
quinta, 21 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Devido as queimadas, trabalhadores devem redobrar cuidados com a saúde

28 setembro 2021 - 09h24Redação

O Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) emite alerta a todos trabalhadores de Corumbá e Ladário, devido as queimadas que ocorrem na região. 

As queimadas e os incêndios florestais contribuem para a emissão de poluentes que podem resultar em efeitos diretos e indiretos à saúde humana e ao meio ambiente. 

Importante ressaltar que o Monóxido de carbono presente na fumaça pode acarretar problemas respiratórios, e dependendo da frequência e intensidade da inalação até câncer, entre outras doenças. Altas temperaturas e baixa umidade favorecem a desidratação, a preocupação maior são com os trabalhadores braçais, brigadistas, bombeiros, garis, coletores de materiais recicláveis, pescadores, catadores de iscas, agente comunitário de saúde, agente de Endemias, e demais trabalhadores externos. 

Trabalhadores externos devem redobrar os cuidados com a saúde nas épocas mais quentes do ano. Nesse período, são comuns os casos de desidratação e insolação. Além disso, os registros de intoxicação alimentar também são mais frequentes, já que a temperatura mais alta favorece a proliferação de fungos e bactérias nos alimentos. 

Por isso, é preciso atenção aos sintomas que, em muitos casos, são bastante parecidos em ambos os problemas, como náuseas, dores de cabeça, indisposição, cansaço, diarreia, febre etc. Para aumentar o cuidado nessa época o ideal é tomar bastante água, sempre usar proteção solar e optar por alimentos frescos. 

Beba mais água 

Mesmo sabendo que é preciso tomar bastante água, muitos profissionais acabam substituindo a água por outros líquidos que não vão garantir a hidratação do corpo. Nesses casos, deve se evitar o consumo de cafeína, bebidas açucaradas e alcoólicas, pois essas substâncias contribuem para o processo de desidratação. 

A água é rica em sais minerais, como magnésio sódio e potássio e outros nutrientes que são essenciais para a hidratação e o equilíbrio do organismo. Além disso, contribui para regular a temperatura do corpo e eliminar substância que possam sobrecarregar os rins e causar inchaço dos músculos. 

Desta forma, cada organismo vai necessitar de uma quantidade diária, sendo que, para cada quilo corporal, é preciso consumir, ao menos, 35 mililitros de água. Assim, quem pesa mais, provavelmente precisará beber mais do que os dois litros geralmente indicados. 

Cuide com a exposição ao sol 

Em muitas situações, o trabalhador que presta serviço externo acaba ficando exposto ao sol mesmo nos horários não recomendados, entre 10h e 16h. Nesses casos, o ideal é fazer pausas durante a jornada de trabalho. 

A empresa ainda pode tomar medidas especiais como a construção de abrigos, além de oferecer equipamentos de proteção como filtro solar, camisa de manga longa, chapéu e óculos de sol. 

Para o funcionário, a recomendação é utilizar roupas mais leves e claras, de preferência de algodão, já que materiais sintéticos retêm mais calor. Sempre que possível, também é indicado lavar o rosto, a nuca e os braços para diminuir a temperatura do corpo, uma vez que a insolação não acontece apenas quando aparecem as queimaduras de pele. 

De olho na alimentação 

Outro cuidado que deve ser redobrado nos dias de calor intenso é com relação a alimentação. Profissionais que fazem as refeições em estabelecimentos externos devem ficar atentos a aparência da comida, evitando alimentos crus, como peixes, ovos e carne vermelha, e preparos com leites e derivados, como molhos e sobremesas. 

O ideal é priorizar alimentos leves como frutas e saladas, ingerir apenas água tratada e de fonte segura, com embalagem lacrada, e evitar adicionar gelo à bebida. No caso dos produtos industrializados, deve-se verificar as condições da embalagem e o prazo de validade. 

A fumaça aumenta o número de internações de pacientes que já têm doenças crônicas. O calor dos incêndios pode levar à queima pulmonar. Também preocupa a situação das populações indígenas e ribeirinhas. 

"Ao longo do tempo, isso pode gerar doenças crônicas como o próprio câncer, uma vez que partículas de fuligem contêm substâncias relacionadas que podem ser cancerígenas, não só no trato respiratório, mas também em outras partes do organismo humano", 

O CEREST esta a disposição de todos trabalhadores da Região, seja autônomo, estatutário, celetista para quaisquer dúvidas relacionadas a agravos e doenças relacionadas ao Trabalho, e o nosso maior desafio é fazer Promoção e Prevenção de Saúde a todos trabalhadores da Região. Tel.: 3907-5444. 

 

Informações do Cerest e da Ascom PMC

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Região Central
PM prender autor de furto e recupera objetos
Outubro Rosa
Bia Cavassa faz doação em apoio a campanha Lenço Solidário
Colônia do Bracinho
Pantaneiro denuncia construção de barragem no Rio Taquari
11.817 mil testes analisados
Estudo da Janssen na região de fronteira mostra eficácia de 50% da vacina e redução de 90% em óbitos
Oportunidade
Inscrições abertas para concurso público de procurador do Estado, com salário de R$ 25 mil
Agenda Política
Presidente Regional do Democracia Cristã visita cidades do interior de MS
Retomada da Economia
Setor de bares e restaurantes aumenta as contratações e retoma movimento
246 quilos de cocaína
Dracco assume investigação da queda do helicóptero do tráfico em Ponta Porã
Dois brasileiros foram presos
Denunciado por participação no roubo de aeronaves em Aquidauana é preso na Bolívia
Imunização
Veja quem pode se vacinar contra Covid em Corumbá nesta quinta e sexta

Mais Lidas

Qualificação
Ministério da Educação anuncia formação para professores da educação infantil
Previsão Meteorológica
Tempo fica firme, mas nova frente fria promete mais chuva para o final de semana
Acidente de Trânsito
Mulher sofre fratura na perna em queda acidental de moto
Destaque
Vereador pede fim do toque de recolher e do uso de máscara em ambientes abertos