Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Deputado Evander Vendramini discute Cota Zero com secretário de meio ambiente

06 fevereiro 2019 - 08h12Assessoria de imprensa

O deputado estadual Evander Vendramini (PP) se reuniu com o secretário Jaime Verruck, titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) na tarde desta terça-feira, 5. O encontro teve como principal pauta a implementação da Cota Zero para a modalidade de pesca amadora nos rios sul-mato-grossenses.

Esse modelo de proibição de pesca já é aplicado em alguns estados brasileiros, como Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Tocantins, e também em países como Chile, Argentina e Estados Unidos. Em Mato Grosso do Sul, a intenção é ampliar políticas públicas de conservação dos ecossistemas e biomas do Pantanal, Mata Atlântica e Cerrado.

O Governo espera, com isso, frear a diminuição do estoque pesqueiro e implantar um modelo de produção mais sustentável. Ainda em elaboração, o projeto de lei irá proibir o transporte de pescado de um município para outro, permitindo a pesca e consumo no local. Dados da Semagro apontam que houve redução de 75% da piscosidade dos rios sul-mato-grossenses pertencentes à bacia do Alto Paraguai em um período de 20 anos.

Para Evander, a implementação da Cota Zero por parte do Governo do Estado é uma ação inevitável. No entanto, será necessário ouvir toda a cadeia envolvida no processo, como pescadores, empresários do ramo turístico e ambientalistas e conservacionistas.

"Os dois lados devem ser observados. Quem conhece os rios da bacia do Paraguai, que abrangem o Rio Paraguai, Rio Miranda e Rio Aquidauana, que são três dos maiores rios do nosso estado, percebe que a quantidade de peixes nesses rios diminuiu consideravelmente ao longo dos anos. No entanto, o Governo do Estado também tem que considerar que muitos ribeirinhos vivem da pesca, de forma direta ou indireta, trabalhando como guias, piloteiros ou em restaurantes e hotéis", destacou o deputado.

De acordo com o parlamentar, essa preocupação foi levantada durante a reunião. "estamos aqui hoje na Semagro solicitando que haja um período de transição para a implementação da lei. Atualmente, é permitido para o turista trasnportar 10 quilos de peixe, um exemplar e cinco quilos de piranha. A proposta é que seja permitido levar cinco quilos de peixe e um exemplar ainda em 2019, para que, em 2020, seja implantada a Cota Zero", explicou.

Evander informou que os deputados pretendem rever esse esse ajuste, analisando a quantidade que o turista poderá levar nesse período de transição. "Muitas empresas já venderam pacotes turísitcos para 2019, e não podemos mudar as regras no meio do jogo. Por isso, esse período de adaptação. Para então implementar a Cota Zero para o próximo ano", justificou Evander.

"Lembrando que a proibição é para o transporte de um município a outro. Os pescadores continuarão podendo pescar, desde que os peixes sejam consumidos localmente", reforçou. Evander Vendramini sugeriu no encontro que se façam estudos por zoneamento das bacias e época para a pesca e da piracema por parte dos órgãos competentes.

"No entanto, também devemos ouvir o saber popular, pois há muitos pescadores com vivência que podem auxiliar esses técnicos. Afinal, é objetivo, tanto do Governo, do Legislativo, como dos setores empresariais e pescadores de preservar o potencial dos nossos rios. Pois se não lutarmos agora pela a preservação da fauna e da flora, não teremos como garanti-las no futuro", afirmou Evander.

O parlamentar avaliou como positiva a reunião na Semagro. "É um assunto que gera muita discussão e debates acalorados. Mas o encontro foi muito bem conduzido pelo secretário Jaime Verruck, pelo Ricardo Senna e todos os profissionais que participaram, porque o melhor caminho continua sendo o diálogo. Serão necessários outros debates e estudos para elaborarmos a melhor legislação de preservação do meio ambiente e de continuidade do emprego de todos os envolvidos", avaliou o deputado.

O presidente do Instituto do Meio Ambiente (Imasul), Ricardo Senna, deputados e diversos representantes da cadeia da pesca e turismo também participaram do encontro.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Serviço
Sesc inaugura nova unidade em Corumbá
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Em Campo Grande
MDB filia novos membros para juventude do partido
Luto
Armando Anache morre aos 91 anos no Rio de Janeiro
Campanha
Corumbaense pode descartar medicamentos em drive thru nesta quinta (23)
Em Corumbá
Abertas as inscrições para o Festival Internacional de Pesca Esportiva
"Dark Money"
Operação cumpre mandados contra esquema que desviou mais de 23 milhões dos cofres de Maracaju
Só piora
Cinco incêndios urbanos foram registrados nas últimas 24 horas
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Vento Forte
Figueira cai sobre residência e danifica rede elétrica no Loteamento Pantanal

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos