Menu
terça, 25 de janeiro de 2022
Andorinha Janeiro/2022
Andorinha Mobile - Janeiro 2022
Geral

Depois de cancelar o Carnaval, Trad diz que Capital também não terá festa de Réveillon

30 novembro 2021 - 10h43Campo Grande News

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), voltou a reforçar que a prefeitura não irá promover festas de réveillon em 2021. De acordo com chefe do Poder Executivo, assim como o Carnaval, a festa de ano novo pode gerar aglomeração e disseminar a covid-19 no município.  

Ainda conforme o prefeito, a nova variante da doença é a maior preocupação das autoridades sanitárias do município. A fala do prefeito ocorreu durante evento organizado para divulgar as estratégias de combate à pandemia.  

Na última sexta-feira (27), no mesmo dia que a OMS (Organização Mundial de Saúde) manifestou preocupação com a variante ômicron do coronavírus, a prefeitura da Capital decidiu vetar os eventos públicos de Carnaval e a festa de réveillon também não será realizada.   

Segundo o prefeito, “esses eventos podem ter hora para começar, porém não para acabar”. “Essas comemorações podem ter início às 21h, mas podem se estender ao longo da madrugada do dia seguinte. Nesses locais as pessoas bebem, podem trocar copos, e acabam ficando menos restritivas em relação ao distanciamento social. Portanto, hoje seria incoerente não promover o Carnaval, mas realizarmos o Réveillon”, explicou Marquinhos.   

Em relação às estratégias, o prefeito adiantou que a reunião com a equipe da prefeitura responsável pelo combate à pandemia, está reunida para como serão os próximos decretos, que tem o objetivo coibir aglomerações públicas e particulares.   

“Estamos justamente hoje discutindo a melhor forma de nos precavermos para as festas do final do ano. Nossa maior preocupação é saber quais os riscos que essa nova variante, que foi descoberta na África do Sul, pode trazer para Campo Grande”, disse Marquinhos.   

O prefeito ainda afirmou que vários países, e cidades pelo mundo, estão retrocedendo e voltando às restrições impostas no auge da pandemia. “Nova York, por exemplo, voltou a obrigar o uso de máscaras em alguns espaços. Contudo, para que a gente não volte a tomar medidas mais duras que machuquem parte da economia e a liberdade individual, a gente está nos prevenindo”, concluiu Marquinhos.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Proposta
Redução de preço é condição para manter ICMS sobre combustíveis congelado
Alerta
Estação Porto Esperança mantem baixa por uma semana
Benefício
Portadores de síndrome de Down passam a ter isenção de ICMS na compra de veículos 0km
Tráfico de Drogas
Homem é preso com 620 kg de maconha após perseguição em rodovia
Receptação
Homem é flagrado com moto roubada em blitz no centro
Denúncia
Homem rompe tornozeleira e é reconduzido para presídio
3ª Fase
Preso terceiro envolvido no sequestro e roubo em escola municipal de Corumbá
Variedade
Qual é o melhor banco digital para PJs?
4 quilos
Cocaína ocultada em papel é apreendida em van com destino a Campo Grande
Imunização
Ministério da Saúde anuncia mais 26.500 doses da Pfizer pediátrica para MS

Mais Lidas

Fronteira
Família simulou venda de 20 mil toneladas de grãos em MS para 'maquiar' tráfico de cocaína
Crime de 2016
Homem condenado por estupro de vulnerável é preso em Corumbá
Desdobramentos
Polícia recupera TV furtada e prende mulher por receptação
Começa hoje
Programa Vale Universidade abre inscrições com 1 mil vagas disponíveis