Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
MOBILE - Ambiental MS Pantanal - Aegea
Geral

CRM/MS discute vaga zero em Fórum de Urgência e Emergência

23 agosto 2016 - 08h24Redação

No último dia 18, entidades médicas e jurídicas de Mato Grosso do Sul debateram assuntos relacionados ao atendimento de urgência e emergência na saúde pública. O debate teve enfoque principal no tema: Vaga zero – legalidade e implicações éticas e jurídicas.

Os participantes compartilharam da expertise da presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS), Rosana Leite de Melo; da promotora de justiça, Filomena Depólito Flumihan; do defensor público estadual, Nilton Marcelo de Camargo e do coordenador do Serviço de atendimento móvel à urgência (Samu), Djalmir Seixas César, que explanaram sobre as questões legais e compararam a realidade diária enfrentada pela saúde pública de Mato Grosso do Sul.

De acordo com a presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul, Rosana Leite de Melo, a vaga zero é um recurso essencial para garantir o acesso imediato ao paciente com risco de morte ou sofrimento intenso, “a resolução do CFM prevê que esta vaga seja de responsabilidade exclusiva do médico regulador de urgências e deve ser uma situação de excessão e não uma prática cotidiana”.

A promotora de justiça Filomena Flumihan lembrou que no passado não se investia na saúde e por isso hoje temos inúmeras deficiências neste serviço. “Não existem leitos suficientes para uma população de 853 mil habitantes, porque esses leitos foram construídos quando Campo Grande tinha muito menos habitantes. Não é culpa da gestão que está hoje, mas nós devemos cobrar que a gestão atual tome as devidas providências”.

Já defensor público estadual, Nilton de Camargo, ressaltou que a falta de um sistema público eficaz tem feito com que esta prerrogativa deixe de ser excessão e vire regra. “A vaga zero é para ser usada excepcionalmente em um sistema normalizado, no entanto como o sistema está em uma situação anormal, tem se tornado regra e isso não podemos admitir, precisamos debater soluções e cobrar que as autoridades competentes ponham em prática estas soluções.

O evento foi promovido pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS) e realizado no auditório do Hotel Deville, localizado na Av. Mato Grosso, 4250 em Campo Grande/MS.
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Alta taxa de letalidade preocupa as autoridades sanitárias do MS
GERAL
Governo detalha ações de combate a incêndios florestais para 2021
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
GERAL
Vereador solicita direcionamento de emenda parlamentar para aquisição de Castramóvel
GERAL
Rede Voluntária Vale apoia campanhas de combate à fome
EDUCAÇÃO
Prazo de inscrições para o Sisu termina nesta sexta-feira
EDUCAÇÃO
UEMS oferta 78 bolsas no valor de R$ 400 para Projetos de Ensino
GERAL
Servidora estadual vítima de violência sexual ou doméstica terá prioridade na remoção
GERAL
Empresas se unem para doar 3,4 milhões de medicamentos para intubação para o Brasil
Ação solidária emergencial já começou a importar insumos da China para fazer frente ao aumento de pacientes com Covid-19
POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar