Menu
quinta, 29 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Costureiras do IMNEGRA confeccionam fantasias para agremiações da cidade

20 janeiro 2016 - 11h32Gesiane Medeiros
Através de um único projeto, o Instituto de Mulheres Negras do Pantanal (IMNEGRA) está alcançando diversos objetivos. Ao todo 14 costureiras, formadas pelo próprio Instituto, estão realizando a confecção de roupas e fantasias de carnaval para Escolas, Cordões e Blocos Carnavalescos, o preço acessível auxilia as agremiações que conseguem economizar e mesmo assim manter o padrão de qualidade profissional na produção das roupas, as mulheres conseguem praticar o novo ofício e são remuneradas por isso e o IMNEGRA, consegue observar na prática o quanto a autoestima das mulheres envolvidas no projeto ficam elevadas. A ONG, que desenvolve na cidade um trabalho de capacitação para as mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade racial, econômica e social, conseguiu através de recursos adquiridos por programa de apoio da Mineradora Vale e Governo do Estado, máquinas de costura, domésticas e industriais para o aprendizado da profissão, que não é tão regulamentada na cidade, mas possui grande demanda de trabalho. O curso dura três meses aproximadamente.“A partir do momento que uma costureira se forma ela possui diversas formas de trabalho, pode ser funcionária de uma empresa, com carteira assinada, e também pode trabalhar por conta própria. Elas encerram o curso e já começam a adquirir verba complementar para a renda familiar”, ressalta Ednir Paulo, presidente da Instituição. O esquema de trabalho com as roupas e fantasias de carnaval funciona da seguinte forma: o IMNEGRA recebe os pedidos e negocia com as agremiações, que pagam um valor baixo, 70% do valor cobrado é rendimento das costureiras e 30% vai para a Instituição como taxa de manutenção administrativa. “Estipulamos o ganho maior para elas porque nosso objetivo não é lucrar, precisamos de parte do rendimento apenas para custear os gastos com energia elétrica, água, internet, limpeza etc, elas são quem merecem a maior parte”, explica Ednir. A ONG recebe os desenhos e repassa o trabalho para as profissionais, na entrega da encomenda, as entidades carnavalescas recebem nota com comprovação dos devidos encargos de ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) das costureiras pagos pela instituição, recibos estes importantes para a comprovação de gastos da agremiação junto ao município. Este é o segundo ano que o IMNEGRA participa da produção do carnaval, até o momento as profissionais já possuem encomendas das Escolas de Samba A Pesada e Acadêmicos do Pantanal, ambas do grupo de acesso, o Cordão Flor de Corumbá e os Blocos Oliveira Somos Nós e Clube dos Sem. “Acreditamos ainda que mais próximo da semana das festividades os foliões também irão nos procurar para fazer customização de seus abadás”, indica a presidente do instituto aguardando uma grande demanda para este ano.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agricultura
Colheita do milho deve sofrer queda de mais de 2 milhões de toneladas
Destaque
MS mantém liderança no ranking da OPAS como melhor Estado que vacina contra Covid-19 no país
Olímpiadas
Tóquio: seleção brasileira vence a Arábia Saudita e avança às quartas
Calendário
Comprovação para a primeira chamada do Prouni termina hoje
Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
28 de julho
Dia do Agricultor: data valoriza papel dos trabalhadores rurais na economia
Com restrições
Visitas presenciais são retomadas a partir de 1º de agosto nos presídios de MS
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja
Posicionamento
Com vacinação de profissionais da educação, volta às aulas presenciais é urgente
340 vagas
Matrículas para cursos de línguas do IFMS começam nesta quarta (28)

Mais Lidas

Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
Ilumina Pantanal
Projeto leva energia solar para sete municípios e mais de 2 mil famílias no Pantanal
340 vagas
Matrículas para cursos de línguas do IFMS começam nesta quarta (28)
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja