Menu
terça, 30 de novembro de 2021
Cassems - Rede Amo
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Corumbaense divide 13° entre compras de final de ano e pagamento de dívidas

21 dezembro 2015 - 10h12
Com o pagamento do 13° o comércio local está movimentado durante todo o dia. Basta um breve passeio pelas Ruas Frei Mariano e Delamare para perceber que valeu a pena o otimismo dos lojistas em acreditar nas boas vendas para este final de ano. Mesmo em meio a crise financeira que atinge todo o país, o consumidor não está abrindo mão das tradicionais compras de roupas novas para as festividades. O 13°, benefício trabalhista, é a melhor oportunidade do comércio para aumentar o faturamento do mês de dezembro. O corumbaense está dividindo o uso do salário extra para pagar dívidas já penduradas e também para finalizar as comprar de presentes e objetos para uso próprio. Os segmentos mais procurados nestas épocas são os setores de calçados e roupas.Em conversa com Lucas de Souza, gerente geral de uma das lojas de roupas mais movimentadas do centro, o investimento feito na estrutura, expandindo os setores, e em pessoal, está apresentando um bom resultado, a loja contratou 19 funcionários temporários. “Desde o início do mês estamos conseguindo superar as vendas do último final de ano, a vinda dos bolivianos também está contribuindo para o saldo positivo”, aponta o gerente. Sobre o horário estendido para funcionamento das lojas do centro comercial, que desde a última sexta-feira (18), funciona até as 22h, o gerente afirma que tal medida tem boa aceitação pelo público, “desde o primeiro dia em que as portas ficaram abertas até mais tarde, a loja não ficou vazia, quem trabalha tem a oportunidade de realizar suas compras com mais calma”, diz Lucas.Para Priscila Samaniego, secretária, o final de ano está sendo de controle, “meu marido e eu trabalhos e estamos esperando nosso primeiro filho, a empolgação é grande, mas devemos manter o controle, nosso objetivo é por em dia algumas contas e guardar um pouco para as compras de roupas novas e presentes que não podem faltar. Não está fácil, mas a gente dá um jeitinho”, diz a consumidora que usa o horário do almoço e também o prolongamento de horário para terminar as compras.Quem não trabalha com carteira devidamente assinada, como Luciene Jerônimo, vendedora autônoma de lingerie, o controle deve ser ainda maior, "as vendas dos produtos que comercializo não estão bem desde o meio do ano, e como não tenho 13° as contas ficam ainda mais apertadas", ressalta a Luciene.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Delegacia de Polícia Civil
Com emenda parlamentar de Evander, Ladário inaugura "Sala Lilás" em Dezembro
Cidade
Briga de casal termina com marido ferido por faca
Política
Paulo Duarte toma posse dia 03 com transmissão ao vivo
Transporte Coletivo
Vereador pede mais ônibus circulando para reduzir espera e evitar superlotação
Além de mais veículos circulando, a reivindicação incluiu a instalação de cobertura e banco no ponto de ônibus da Firmo de Matos
Sem festa
Depois de cancelar o Carnaval, Trad diz que Capital também não terá festa de Réveillon
Farsa
Bolivianos são presos ao tentavam ir para a Europa com documentos paraguaios
Doe Vida
Nesta terça e quarta Corumbá realiza campanha de doação de sangue
Economia Local
Servidores municipais recebem salário de novembro hoje e 13º no dia 15 de dezembro
Transporte Aéreo
Voo ligando Corumbá a Campo Grande é solicitado durante sessão da Câmara
Vigilância
Nota técnica alerta população para doença mão-pé-boca

Mais Lidas

Oportunidade
IFMS abre 482 vagas em cursos de graduação gratuitos
No Pantanal
Estrada que liga ponte do Naitaca a rodovia tem previsão de entrega antecipada para janeiro de 2022
Corumbá
Bombeiros evitam explosão de gás de cozinha em casa do centro
Corumbá
Motorista abandona condutor de moto ferido após colisão