Menu
sexta, 07 de maio de 2021
Governo - O Estado que cresce - Maio
Geral

Corumbá realiza segunda etapa da campanha de vacinação contra raiva animal

02 dezembro 2016 - 09h12Redação

Equipes da Prefeitura de Corumbá estão realizando desde o dia 21 de novembro, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a raiva animal. A imunização segue uma recomendação do Ministério da Saúde, devido à situação geográfica e epidemiológica da doença, e a vacina está sendo aplicada em cães de gatos, pelo sistema de casa em casa.

A campanha está a cargo da Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Até o momento, conforme informações da Gerência de Vigilância em Saúde da pasta, já floram cobertos os bairros Nova Corumbá (Conjunto Guanã, Kadweus e Guaicurus), Guató (Conjunto Novo Habitar e Loteamento Pantanal) e Guarani. Levantamento divulgado pelo CCZ dá conta que, até o momento, as equipes já vacinaram 2.301 cães e 449 gatos.

Pelo cronograma, a campanha tem sequência na próxima semana, de 05 a 09 de dezembro, nos bairros Jardim dos Estados e Popular Nova. O CCZ informa aos proprietários que não conseguiram vacinar seus animais por qualquer motivo, para que procurem o Centro de Controle de Zoonoses, localizado na Rua João B. Couto, s/nº, no Guanã, no horário comercial durante a semana. Há inclusive plantão aos sábados, domingos e feriados. Telefone para contato é o (67) 3907-5579.

A Secretaria de Saúde informa ainda que, ao ser agredida por um animal (cão, gato, morcego, e outros mamíferos), a pessoa deve se lavar imediatamente com água e sabão, e procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência. Em caso de acharem morcegos caídos dentro de casa ou no quintal, ligar para o Centro de Controle de Zoonoses e não tentar captura-los.

Ressalta inda que é importante manter a caderneta de vacinação do seu animal, sempre em dia. A doença é transmitida ao homem principalmente através da mordedura de animais (mamíferos) infectados, arranhadura ou lambedura nos olhos, mucosas ou feridas.

Os sintomas são: mal-estar, pequeno aumento de temperatura, anorexia, cefaleia, náuseas, dor de garganta, entorpecimento, irritabilidade, inquietude e sensação de angústia.

A infecção progride, surgindo manifestações de ansiedade e hiperexcitabilidade crescentes, febre, delírios, espasmos musculares involuntários, generalizados e/ou convulsões.

Espasmos dos músculos da laringe, faringe e língua ocorrem quando o paciente vê ou tenta ingerir líquido, apresentando sialorréia intensa. Depois de instalados os sinais e sintomas, a evolução da doença leva ao o óbito.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
MS recebe 50,5 mil doses da Astrazeneca do Ministério da Saúde
GERAL
PMA de Corumbá recebe doação de viatura da Vale para uso na fiscalização no Pantanal
SAÚDE
Prefeitura leva atendimento médico de rotina para o Porto Esperança
POLICIAL
Jovem é preso com 483 unidades de maconha no Cristo Redentor
POLICIAL
PMA apreende mais três tigres d'água em chácara
COVID-19
Vereador reforça necessidade de imunizar trabalhadores do CAC contra a Covid
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em maio podem sacar auxílio emergencial
POLICIAL
PRF apreende mais de 1,5 tonelada de maconha em MS
CIDADE
Vereador solicita informações sobre estágio de projeto de reforma do antigo mercadão
SEMANA NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES
Wi-Fi Brasil leva internet a mais de 13 mil pontos remotos do país

Mais Lidas

POLICIAL
Jovem é preso com 483 unidades de maconha no Cristo Redentor
OPERAÇÃO PF
PF deflagra Operação Grão Branco de combate ao tráfico internacional de drogas
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 494 Kg de maconha e 7 Kg de skunk na BR-262
GERAL
PMA de Corumbá recebe doação de viatura da Vale para uso na fiscalização no Pantanal