Menu
domingo, 19 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Coração Azul: Campanha conscientiza sociedade sobre o tráfico humano

02 agosto 2019 - 08h08Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Já ouviu falar na Campanha Coração Azul? Com o Slogan “Liberdade não se compra. Dignidade não se vende”, a iniciativa que acontece a nível mundial, busca a conscientização para luta contra o tráfico de pessoas e seu impacto na sociedade.

Em Mato Grosso do Sul, a mobilização é feita pelo Cetrap (Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas), vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast). Engana-se quem pensa que isso é coisa de novela, essa é uma realidade presente em Mato Grosso do Sul, devido às fronteiras secas.

“Dentro do tráfico tem as modalidades, para fins de trabalho escravo, exploração sexual, e tráfico de órgãos. Tanto que no nosso comitê, temos representantes da saúde, do ministério público, a própria organização da sociedade civil, que nos trazem relatos de suspeita de tráfico. Porém é necessário haver uma coleta de informações para poder notificar e tipificar o tráfico de pessoas. Nós não temos dados estatísticos, mas vemos que acontece, devido aos relatos que chegam para nós em reuniões do Cetrap” explica a secretária executiva do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, Luciane Cavalcante Malheiros Silva.

A lei n° 13.344 estabeleceu o dia 30 de julho, como o dia Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, e a semana nacional de mobilização acontece nos dias 29 de julho a 3 de agosto, com ações de roda de conversa, e distribuição de material informativo em locais estratégicos como rodoviária, aeroporto, e região central da cidade.

“A campanha existe oficialmente em Mato Grosso do Sul desde 2013, como um alerta, um instrumento utilizado para divulgação do desvio de ações legais. Ou seja, o migrante que pretende entrar no nosso país, ele teria a fronteira, a polícia federal, o órgão público federal para ter essa documentação. Mas existem grupos que levam ao não cumprimento desse protocolo legal, e isso acontece através do tráfico de pessoas” explica a Coordenadora da Coordenadoria de Apoio aos Órgão e Colegiados da Sedhast, Vânia de Souza Almeida.

O objetivo da campanha é ampliar o conhecimento da população e sensibilizar as instituições públicas e privadas em relação ao tráfico de pessoas. “As pessoas que quiserem denunciar o tráfico de pessoas, temos três opções, e a ligação é gratuita, pode ser feita por celular ou qualquer orelhão. Temos o disk 100, o 180, e o 0800-647-1323” orienta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Queimadas
Bombeiros abrem aceiro na vegetação seca para deter incêndios do Pantanal
Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Programação
Criançada aprende a usar cores primárias na oficina do Sesc deste sábado
Retomada
UEMS lança Guia de Retorno de Atividades Presenciais
Salve Vidas
Para repor estoques de O-, O+ e A+ Hemosul da capital abre o dia todo neste sábado
Tempo
Sábado de sol, calor e tempo seco em todo Estado
Tentativa de Homicídio
Adolescente é socorrido com perfuração de bala na coxa

Mais Lidas

Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta