Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Comércio de MS teve queda de 2,2% de receita nominal em 2015

22 março 2016 - 15h39Gesiane Medeiros
Os dados são do Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF-MS), divulgada na última sexta-feira (19). O relatório mensura a receita nominal e fatores importantes como nível de emprego em empresas do ramo do comércio e de serviços de Mato Grosso do Sul nos últimos 12 meses. Receita nominal é o balanço entre o que foi recebido e foi gasto durante o ano. A conclusão para o setor do comércio foi uma queda de 2,2% na receita nominal quando comparada com o mesmo período de 2015. Já o setor de serviços, teve um aumento de 10% em janeiro deste ano comparado ao mesmo período do ano passado, na contramão do país que registrou queda de 0,1%. Destaque para os serviços profissionais administrativos e complementares, que teve crescimento de 15,1%; Serviços prestados às famílias com 14,6% e o turismo também com 14,6%. O bom desempenho refletiu no nível de empregos que teve uma variação positiva de 0,10 no Estado. O setor também teve destaque comparado com a média brasileira, no ponto de remuneração nominal, MS sofreu um aumento médio de 3,4%, enquanto o Brasil teve uma diminuição média de 1,3% em relação ao mês anterior. Em dezembro de 2015, a diferença de remuneração era de 19,9% e em janeiro de 2016, ficou em 15,2%. No setor do comércio, o cenário não foi tão agradável, apenas três das dez atividades pesquisadas, registraram variações positivas.  Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos com 7,6%; Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo com 6,9% e Combustíveis e Lubrificantes com 5,3%. Entre as que registraram taxa mais negativa estão o segmento de Equipamentos e materiais para escritório, informática, e comunicação com -20,9%; Móveis e Eletrodomésticos com -19,5% e Veículos motos, partes e peças com – 17%. A maior variação de nível de emprego do centro-oeste só foi positiva no Mato Grosso, que abriu o ano com uma variação positiva porém muito tímida, apenas 0,09%. A média da remuneração nominal do Estado, registrada em janeiro, foi de 6,3%, abaixo da brasileira (3,5%), mas acima de outros estados do Centro Oeste.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá