Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Campo Grande: MPT recorre novamente à Justiça para que Santa Casa quite salários atrasados

Reiterado desrespeito ao acordo formalizado com médicos celetistas transfere ônus também à população

27 junho 2019 - 08h19Sylma Lima

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT-MS), mais uma vez, precisou acionar a Justiça para que a Associação Beneficente de Campo Grande/Santa Casa regularize os salários de 305 médicos contratados sob o regime celetista, em atraso há 21 dias. Segundo informações repassadas pelo sindicato da categoria, as atividades desses profissionais serão paralisadas a partir da próxima sexta-feira (28), por prazo indeterminado.    

No pedido de tutela de urgência, protocolado nesta quarta-feira (26), o MPT-MS requer que seja penhorado o montante de R$ 2.692.942,87, calculado com base na folha de pagamento de novembro de 2018, último demonstrativo ao qual a instituição teve acesso por conta de obrigação legal também descumprida naquela época.

“A tutela ora requerida visa à rápida e enérgica ação da Justiça do Trabalho, necessária para coibir que a situação ilegal seja convalidada pelo decurso do tempo, evitando-se assim a deflagração de greve pelos médicos do Hospital”, sustentou o procurador do MPT-MS Paulo Douglas Almeida de Moraes, ratificando que a executada “insiste em desobedecer às normas constitucionais e infraconstitucionais, o que poderá causar nefastos danos ao atendimento da saúde à população de Campo Grande”.

O Ministério Público do Trabalho ainda pleiteia que, uma vez depositado aquele montante em conta judicial, o hospital informe os dados de qualificação dos seus empregados, o valor da remuneração referente à competência de maio de 2019, bem como os respectivos dados bancários. Esse pedido visa à transferência direta dos recursos bloqueados pela Justiça para os trabalhadores. 

Reiterada violação ao acordo

Em paralelo ao pedido liminar de solvência dos salários relativos a maio de 2019, tramita na 3ª Vara do Trabalho de Campo Grande ação para executar acordo firmado, em junho de 2017, entre a Santa Casa e médicos celetistas.

A medida pretende reparar a inobservância do compromisso, por meio da aplicação de multa. Pela proposta, o hospital se comprometeu a regularizar o pagamento de salários e horas extras em atraso e a considerar o quinto dia útil de cada mês como data para o pagamento dessas verbas. Em caso de violação do acordo, ficou ajustada multa diária de R$ 1.500,00 por infração e por trabalhador lesado.   

Conforme o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul, 70% dos atendimentos ambulatoriais e das cirurgias eletivas são realizados por médicos celetistas e os chamados autônomos, bem como 30% dos atendimentos de urgência e emergência. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Serviço
Sesc inaugura nova unidade em Corumbá
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Em Campo Grande
MDB filia novos membros para juventude do partido
Luto
Armando Anache morre aos 91 anos no Rio de Janeiro
Campanha
Corumbaense pode descartar medicamentos em drive thru nesta quinta (23)
Em Corumbá
Abertas as inscrições para o Festival Internacional de Pesca Esportiva
"Dark Money"
Operação cumpre mandados contra esquema que desviou mais de 23 milhões dos cofres de Maracaju
Só piora
Cinco incêndios urbanos foram registrados nas últimas 24 horas
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Vento Forte
Figueira cai sobre residência e danifica rede elétrica no Loteamento Pantanal

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos