Menu
quarta, 28 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Campanha de Vacinação no Estado já imunizou mais de 76 mil pessoas

10 maio 2018 - 10h16Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Desde o início da 20ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, Mato Grosso do Sul já imunizou mais de 76 mil pessoas, conforme dados do Datasus/MS, divulgados nessa quarta-feira (9.5). Conforme a Coordenadoria de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES) o número de doses aplicadas pode ser ainda maior, já que o registro da vacina é feito inicialmente de forma manual e, posteriormente, repassado ao sistema de dados do Sistema Único de Saúde (SUS).

No Estado, 737.395 mil pessoas fazem parte do público-alvo, conforme a definição do Ministério da Saúde. A SES espera vacinar ao menos 90% desse total, o que representa 663.656 mil pessoas. Fazem parte do grupo prioritário:

- Crianças de seis meses a menores de cinco anos;

- Gestantes, puérperas;

- Professores, profissionais da saúde;

- Povos indígenas;

- Pessoas com 60 anos ou mais;

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população carcerária e funcionários do sistema prisional;

Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade.

Dia D

A campanha de vacinação termina dia 1° de junho, sendo sábado (12.5) o dia de mobilização nacional – conhecido também como “Dia D”.

De acordo com o escalonamento da entrega da vacina, o início da campanha é para os grupos prioritários do público-alvo que são: profissionais de saúde, crianças de 06 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas e professores.

A partir do Dia D, a vacinação será estendida para a população com idade acima de 60 anos.

Para os demais grupos, a Campanha estará disponível a partir do dia 21 de maio.

As estratégias de vacinação no Brasil, conforme o Ministério da Saúde, são decisões respaldas em bases técnicas, científicas e logísticas, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto.

As campanhas tem contribuído na redução da mortalidade em indivíduos portadores de doenças crônicas, tais como doença cardiovascular, acidente vascular cerebral (AVC); doenças renais, diabetes, pneumonias, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); dentre outras. Entre as possíveis condições de risco para a ocorrência de complicações por influenza, a presença de pelo menos uma comorbidade foi mais frequente entre os acometidos.

A influenza é uma doença respiratória infecciosa, de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente, nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agricultura
Colheita do milho deve sofrer queda de mais de 2 milhões de toneladas
Destaque
MS mantém liderança no ranking da OPAS como melhor Estado que vacina contra Covid-19 no país
Olímpiadas
Tóquio: seleção brasileira vence a Arábia Saudita e avança às quartas
Calendário
Comprovação para a primeira chamada do Prouni termina hoje
Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
28 de julho
Dia do Agricultor: data valoriza papel dos trabalhadores rurais na economia
Com restrições
Visitas presenciais são retomadas a partir de 1º de agosto nos presídios de MS
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja
Posicionamento
Com vacinação de profissionais da educação, volta às aulas presenciais é urgente
340 vagas
Matrículas para cursos de línguas do IFMS começam nesta quarta (28)

Mais Lidas

Em Corumbá
Receita Federal publica Edital para leilão de 82 lotes
Agressão
Homem é preso após arremessar cadeira contra esposa
Distribuição
Corumbá e Ladário recebem novas doses da vacina contra Covid
Novo Parceiro
Santhiago forma nova dupla e retorna para música