Menu
quarta, 14 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Campanha de Vacinação no Estado já imunizou mais de 76 mil pessoas

10 maio 2018 - 10h16Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Desde o início da 20ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, Mato Grosso do Sul já imunizou mais de 76 mil pessoas, conforme dados do Datasus/MS, divulgados nessa quarta-feira (9.5). Conforme a Coordenadoria de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES) o número de doses aplicadas pode ser ainda maior, já que o registro da vacina é feito inicialmente de forma manual e, posteriormente, repassado ao sistema de dados do Sistema Único de Saúde (SUS).

No Estado, 737.395 mil pessoas fazem parte do público-alvo, conforme a definição do Ministério da Saúde. A SES espera vacinar ao menos 90% desse total, o que representa 663.656 mil pessoas. Fazem parte do grupo prioritário:

- Crianças de seis meses a menores de cinco anos;

- Gestantes, puérperas;

- Professores, profissionais da saúde;

- Povos indígenas;

- Pessoas com 60 anos ou mais;

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população carcerária e funcionários do sistema prisional;

Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade.

Dia D

A campanha de vacinação termina dia 1° de junho, sendo sábado (12.5) o dia de mobilização nacional – conhecido também como “Dia D”.

De acordo com o escalonamento da entrega da vacina, o início da campanha é para os grupos prioritários do público-alvo que são: profissionais de saúde, crianças de 06 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas e professores.

A partir do Dia D, a vacinação será estendida para a população com idade acima de 60 anos.

Para os demais grupos, a Campanha estará disponível a partir do dia 21 de maio.

As estratégias de vacinação no Brasil, conforme o Ministério da Saúde, são decisões respaldas em bases técnicas, científicas e logísticas, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto.

As campanhas tem contribuído na redução da mortalidade em indivíduos portadores de doenças crônicas, tais como doença cardiovascular, acidente vascular cerebral (AVC); doenças renais, diabetes, pneumonias, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); dentre outras. Entre as possíveis condições de risco para a ocorrência de complicações por influenza, a presença de pelo menos uma comorbidade foi mais frequente entre os acometidos.

A influenza é uma doença respiratória infecciosa, de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente, nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLICIAL
PM prende homens por tráfico de drogas e apreende 83 tabletes de cocaína
GERAL
Azambuja cobra em Brasília reforço de vacinas para 13 municípios de fronteira
GERAL
Vereador pede flexibilização de medidas que restringe atividades de buffets e salões de festas
GERAL
Visitas em presídios de MS continuam suspensas até 26 de abril
ECONOMIA
Câmara aprova Projeto de Lei que institui REFIS para amenizar crise causada pela pandemia
PANDEMIA
Aprovada abertura de crédito adicional para custeio de 10 leitos para tratamento da Covid
GERAL
Calouros da UEMS serão recepcionados por meio de evento virtual
SAÚDE
Corumbá segue com vacinação Antirrábica
INFRAESTRUTURA
Pavimentação da Frei Mariano e recuperação da Pedro de Medeiros é solicitada na Câmara
INTERNACIONAL
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo

Mais Lidas

POLICIAL
PM prende homens por tráfico de drogas e apreende 83 tabletes de cocaína
GERAL
Após briga, jovem é esfaqueado por padrasto no Centro América
MUDANÇA NO CTB
Nova Lei proíbe substituir prisão por pena mais branda em crimes de Trânsito
POLICIAL
Casal é preso após briga no Loteamento Pantanal