Menu
quarta, 27 de janeiro de 2021
Senar MS
Andorinha Fevereiro
Geral

Caminhada mobiliza população pelo fim do feminicídio em MS

02 junho 2019 - 09h08Portal do MS

A 1ª Caminhada pelo fim do Feminicídio reuniu centenas de pessoas na manhã deste sábado (01/06). A ação deu início as atividades da “Semana Estadual de Combate ao Feminicídio”, coordenada pelo Governo de Mato Grosso do Sul.

O Mato Grosso do Sul tem como madrinha da Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio, a atriz e modelo Luiza Brunet participou da caminhada. “É muito importante dar início a campanha no Estado onde nasci. A violência doméstica é um problema social grave. Minha forma de contribuir para mudar essa realidade é botando a mão na massa e lutando pelas mulheres. Por isso, é simbólica a realização dessa caminhada”, disse Brunet.

A subsecretária de Cidadania do Governo do Estado, Luciana Azambuja, destacou que o objetivo da campanha é a conscientização e mobilização. “Precisamos alertar a sociedade sobre a violência contra a mulher e contra o feminicídio. É um problema da sociedade. É necessário mostrar que não é normal. A conscientização é a melhor forma de combate ao feminicídio”, completou.

A Lei estadual nº 5.202, de 30 de maio de 2018, de iniciativa do Governo do Estado, instituiu o dia 1º de junho como o “Dia Estadual de Combate ao Feminicídio”, com objetivo de sensibilizar e conscientizar toda a sociedade de que a violência sofrida pelas mulheres muitas das vezes leva à morte violenta, divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência e as formas de denúncia. Com a normatização da lei também foi instituída a Semana Estadual de Combate ao Feminícido. Com essas políticas públicas, o desafio do Governo do Estado é sensibilizar toda a sociedade civil no combate à violência contra a mulher.

A Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio prossegue com atividades nos 79 municípios: caminhadas, panfletagens, blitzes educativas, palestras e rodas de conversa. O trabalho é focado em três frentes: orientação de mulheres sobre serviços existentes e locais de ajuda; informação sobre atitudes agressivas e como elas violam os direitos das mulheres; e  discussão sobre a necessidade de enfrentamento à violência contra mulheres.

A 1ª Caminhada pelo fim do Feminicídio foi realizada pelo Governo do Estado, com organização da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (SEGOV), da Secretaria Especial de Cidadania – Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres e da Fundesporte. Tem o apoio da Sanesul e MSGÁS. Conta com as parcerias: Assembleia Legislativa de MS; Tribunal de Justiça de MS; Ministério Público de MS; Defensoria Pública de MS; Prefeitura Municipal de Campo Grande – Subsecretaria Municipal de Políticas para Mulheres; OAB/MS; UAB/MS; IBDFAM/MS; AMDEF/MS; ISMAC/MS; CMNegras/MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRANSPORTE ILEGAL
ANTT emite nota a pedido do MPF e diz que operação da Buser é ilegal e passível de penalização
PROMOÇÃO DE PASSAGENS
Andorinha disponibiliza passagens promocionais a R$59,90
ASSISTÊNCIA SOCIAL
Povo das Águas atende ribeirinhos da região do Taquari a partir do dia 30
CONSUMIDOR
Anatel divulga balanço de reclamações em 2020
EDUCAÇÃO
IFMS divulga lista de inscritos para cursos de idiomas em andamento
Candidatos com a inscrição homologada deverão fazer testes de nivelamento de Espanhol, Inglês e Libras. Provas online serão aplicadas entre 1º e 9 de fevereiro
COVID-19
Mato Grosso do Sul registra 582 novos casos de Covid e 9 óbitos
COVID-19
Mais de 1200 pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19 em Corumbá
CULTURA
Prefeitura disponibiliza, na quinta-feira, espetáculo "Conectados" na internet
GERAL
MS participa da 3ª edição de maratona mundial de criação de games
ECONOMIA
Nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje

Mais Lidas

DENÚNCIA
Funcionários demitidos do hospital não recebem rescisão trabalhista
ECONOMIA
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
CHUVA FORTE
Temporal em Corumbá causa queda de árvores e alagamentos
MORTE POR COVID-19
Cinco dias após morte do marido, ex-primeira-dama de Dourados não resiste à Covid-19