Menu
terça, 23 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Bombeiros de outros estados que atuam no Pantanal terão despesas pagas pelo governo

23 setembro 2020 - 11h03Glaucea Vaccari/Correio do Estado

Servidores de outros estados que tiverem autorização para atuar temporariamente em Mato Grosso do Sul no combate ao incêndio no Pantanal e outras situações de emergência terão as despesas pagas pelo governo do estado.

Eles foram incluídos em decreto que dispõe sobre o pagamento de diárias para pagamento de despesas com hospedagens e alimentação em viagens, em publicação feita hoje (23) no Diário Oficial do Estado.

Conforme o novo texto, o pagamento será para os militares e civis de outros estados que, a pedido devidamente justificado, tiverem autorização para atuar temporária e excepcional para desempenharem tarefas em Mato Grosso do Sul, exclusivamente em situações de emergência relativas ao meio ambiente e segurança pública.

De acordo com o governador, a alteração no decreto foi motivada pelas queimadas que atingem o Pantanal e colocam em risco a fauna e flora da região e a segurança da população.

No texto consta que, embora o estado tenha investido todo o corpo de pessoal disponível para a contenção dos focos de incêndio, ele ainda não foi extinto e se faz necessário o reforço com servidores de outras unidades da federação para atuar no combate.

Atualmente, equipes do Corpo de Bombeiros do Paraná e Santa Catarina estão no Estado e outra equipe de Minas Gerais deve chegar como reforço no combate as chamas nos municípios de Alcinópolis, Corumbá, Costa Rica e Ladário.

A força-tarefa veio com equipamentos de combate ao fogo e sete caminhões-tanque com capacidade total de armazenamento de 35 mil litros de água. 

Recorde

Queimadas recordes têm sido registradas no Pantanal desde 2019, principalmente em Mato Grosso do Sul e especialistas acreditam que a área pode demorar até 100 anos para se recuperar.

Incêndios já destruíram mais de 1,2 milhão de hectares do bioma pantaneiro. Foto: Divulgação/Bombeiros

De acordo com o analista ambiental Alexandre Pereira, do Prevfogo/Ibama (Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), de janeiro a setembro deste ano, mais de 1,2 milhão de hectares do bioma já foram devastados pelo incêndio.

No último fim de semana, chuvas que caíram na região ajudaram a apagar alguns focos, mas ainda há outros e a situação continua preocupante. 

Devido as queimadas que atingem não apenas o Pantanal, governo decretou, no dia 14 de setembro, situação de emergência em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Com reconhecimento da situação pelo governo federal, União repassou R$ 3,4 milhões para o combate as chamas.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Reconhecimento
Ex-aluno da UFMS é finalista do Prêmio Jabuti Acadêmico
Na Apa Baía Negra
Brigada voluntária interrompe churrasco em fogo de chão e alerta para risco de incêndio
Em Campo Grande
TJMS amplia prazo de inscrições para o Concurso do Monumento Artístico
Pagou 70 reais
Civil recupera celular furtado e prende rapaz de 19 anos por receptação
Operação Nicolau
PF cumpre mandado em combate à crimes de abuso sexual infantojuvenil em Corumbá
Data confirmada
Convenção que vai anunciar candidatos do PSDB em Ladário será dia 31 de julho
Olimpíadas 2024
Maioria pela 1ª vez, mulheres encabeçam sonhos de medalhas em Paris
Hoje
Inscrições para o Prouni começam nesta terça-feira
De 25 a 31 de julho
Prefeitura convoca guardas aprovados em concurso para entrevista individual de investigação social
Saiu no Diário
Lei de Diretriz Orçamentária de MS para 2025 é sancionada com receita estimada de R$ 26,4 bilhões

Mais Lidas

Neste domingo
Ritmista da Nova Corumbá morre em colisão com carro
Até 26 de julho
Escola Sesi abre processo seletivo com 104 vagas de gratuidade na educação básica
No centro
Perícia encontra seringa e medicamentos no apartamento de mulher encontrada morta
Time de Miranda
20ª edição do Amistoso da Diversidade reúne grande público no Poliesportivo