Menu
quarta, 03 de março de 2021
Governo do Estado - Campanha de Março
Geral

Bombeiros de outros estados que atuam no Pantanal terão despesas pagas pelo governo

23 setembro 2020 - 11h03Glaucea Vaccari/Correio do Estado

Servidores de outros estados que tiverem autorização para atuar temporariamente em Mato Grosso do Sul no combate ao incêndio no Pantanal e outras situações de emergência terão as despesas pagas pelo governo do estado.

Eles foram incluídos em decreto que dispõe sobre o pagamento de diárias para pagamento de despesas com hospedagens e alimentação em viagens, em publicação feita hoje (23) no Diário Oficial do Estado.

Conforme o novo texto, o pagamento será para os militares e civis de outros estados que, a pedido devidamente justificado, tiverem autorização para atuar temporária e excepcional para desempenharem tarefas em Mato Grosso do Sul, exclusivamente em situações de emergência relativas ao meio ambiente e segurança pública.

De acordo com o governador, a alteração no decreto foi motivada pelas queimadas que atingem o Pantanal e colocam em risco a fauna e flora da região e a segurança da população.

No texto consta que, embora o estado tenha investido todo o corpo de pessoal disponível para a contenção dos focos de incêndio, ele ainda não foi extinto e se faz necessário o reforço com servidores de outras unidades da federação para atuar no combate.

Atualmente, equipes do Corpo de Bombeiros do Paraná e Santa Catarina estão no Estado e outra equipe de Minas Gerais deve chegar como reforço no combate as chamas nos municípios de Alcinópolis, Corumbá, Costa Rica e Ladário.

A força-tarefa veio com equipamentos de combate ao fogo e sete caminhões-tanque com capacidade total de armazenamento de 35 mil litros de água. 

Recorde

Queimadas recordes têm sido registradas no Pantanal desde 2019, principalmente em Mato Grosso do Sul e especialistas acreditam que a área pode demorar até 100 anos para se recuperar.

Incêndios já destruíram mais de 1,2 milhão de hectares do bioma pantaneiro. Foto: Divulgação/Bombeiros

De acordo com o analista ambiental Alexandre Pereira, do Prevfogo/Ibama (Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), de janeiro a setembro deste ano, mais de 1,2 milhão de hectares do bioma já foram devastados pelo incêndio.

No último fim de semana, chuvas que caíram na região ajudaram a apagar alguns focos, mas ainda há outros e a situação continua preocupante. 

Devido as queimadas que atingem não apenas o Pantanal, governo decretou, no dia 14 de setembro, situação de emergência em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Com reconhecimento da situação pelo governo federal, União repassou R$ 3,4 milhões para o combate as chamas.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
CORONAVÍRUS
Saúde confirma primeiro caso da nova variante do coronavírus em MS
LUTO
Jornalista Jucyllene Castilho morre aos 35 anos em Campo Grande
SAÚDE
Idosos de 77 anos já podem se vacinar contra a Covid-19
SAÚDE
Anvisa diz que vacinas usadas no Brasil são seguras
POLÍTICA
André e Rose lideram 1ª pesquisa para o Governo em eleição 2022
COVID-19
Vereador propõe penalidades para quem não cumprir a ordem de vacinação dos grupos prioritários
CONCURSO PÚBLICO
Técnicos de Enfermagem são convocados em processos seletivos da Funsau
GERAL
PMA realiza trabalhos de orientação sobre minhocas em casas de iscas no MS
INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA
PMA autua morador de Corumbá por transporte ilegal de pescado

Mais Lidas

OPORTUNIDADE
IEL oferece vagas de estágio para Corumbá e mais 5 cidades do Estado
POLICIAL
PM prende irmãs após briga no Popular Nova
POLICIAL
Após briga mulheres são presas no bairro Aeroporto
EDUCAÇÃO
Vereadores aprovam projeto do Executivo que atende professor temporário na Reme