Menu
segunda, 18 de janeiro de 2021
Andorinha - campanha dezembro
Andorinha - Dezembro
Geral

Bia diz que família foi a base de sua campanha

28 dezembro 2018 - 20h05Sylma Lima

Beatriz Cavassa (PSDB), segunda suplente de Tereza Cristina (DEM) vai assumir a vaga da deputada no Congresso Nacional em 2019. A congressista vai chefiar o Ministério da Agricultura no Governo Bolsonaro. Geraldo Resende, que era a primeira opção como primeiro suplente, vai comandar a Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo site Campo Grande News, em coletiva na manhã desta sexta-feira (28), Reinaldo afirma que Beatriz vai cumprir um ótimo papel em Brasília e vai representar o Mato Grosso do Sul com um olhar diferente para Corumbá e o Pantanal, já que a bancada não tinha representantes dessa região.

“É uma bancada plural, o que é bom e vai atender interesse de vários segmentos. A Beatriz é uma representante digna do Estado no Congresso Nacional”, disse o governador, durante evento na Governadoria, em Campo Grande.

Bia, viúva do prefeito Ruiter Cunha, recebeu 17,8 mil votos e conquistou a segunda suplência, já que Alcides Bernal (Progressistas) foi considerado inelegível pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

 Ao Capital do Pantanal Bia disse que, "esta manhã foi muito especial, não só para mim, mas para todos nós corumbaenses e ladarenses, que veem um sonho ser tornar realidade: O de ter um representante oficial em Brasília. Eu só tenho agradecer, em primeiro lugar, a Deus, e aqueles que acreditaram em nosso projeto. Aos companheiros de campanha, e a minha família. É uma responsabilidade muito grande, e eu quero retribuir a confiança com o meu trabalho. Quando chegar a hora e eu de fato ocupar esta cadeira, eu terei que retribuir todo este afinco com meu trabalho na vida pública. É uma grande emoção ser mulher e representar a mulher do MS na política".

Beatriz que já estava aguardando esta noticia, pois havia a pendencia jurídica com o suplente Alcides Bernal, disse que a partir de agora começa a delinear uma nova composição politica para Corumbá, “ ninguém imaginava, nem a morte de Ruiter, nem a minha candidatura. Tudo foi imprevisto, eu mesma nunca acreditei que pudesse concorrer à um cargo eletivo, tão pouco para o de deputada federal que era algo muito improvável de eu ganhar, assim eu acreditava. Foi um convite e eu aceitei este desafio, sobretudo por não ter Ruiter mais ao meu lado. Foi difícil, mas não foi impossível. Nosso povo pantaneiro está muito ansioso e esperançoso com tudo o que está ocorrendo. Trabalhando junto com todos os políticos eleitos pelo MS, em especial com o deputado estadual que conseguimos eleger por Corumbá (Evander Vendramini), nós iremos desenvolver uma excelente trajetória. Agora começaremos a compor nossa equipe para iniciarmos nossas conversas com instituições e sindicatos. Como o próprio Governador falou, eu serei deputada por todo o MS, mas obviamente Corumbá e Ladário terão uma atenção especial".

Beatriz Cavassa (PSDB) recém-eleita Deputada Federal pelo Mato Grosso do Sul disse que fez campanha apoiada pelos filhos, que saiam em grupos para pedir votos, “ a família foi fundamental” .

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
PF de MS recebe 23 viaturas e recebe 29 novos policiais federais
GERAL
Concursos da PM e CBM possuem novos cronogramas de atividades
COVID-19
MS registra quase 151 mil casos confirmados de coronavírus e 2,7 mil óbitos pela doença
VACINA COVID-19
Vacinas chegam em MS nesta segunda e campanha deve ter início às 16 horas
POLICIAL
Policiais detém dois homens após briga no bairro Aeroporto
EDUCAÇÃO
REME abre Pré-Matrícula Digital para alunos novos; veja calendário
ECONOMIA
Auxílio emergencial: Caixa libera saque para nascidos em agosto
GERAL
Bombeiros atendem solicitação de suposto desaparecimentos de pessoas em fazenda
GERAL
Bombeiros resgatam vaca que caiu em poço artesiano de 8 metros no Assentamento Taquaral
COLISÃO
Batida de carro e moto no Popular Nova deixa motociclista com ferimento graves

Mais Lidas

ENEM
Confira as medidas de segurança durante a prova do Enem