Menu
terça, 22 de junho de 2021
Assembleia de MS - Campanha Mãos - Junho
Andorinha - Maio
Geral

Benefícios do INSS acima de um salário mínimo têm reajuste de 5,45%

Reajuste segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor

13 janeiro 2021 - 13h02Agência Brasil

O Ministério da Economia publicou hoje (13) no Diário Oficial da União (DOU) portaria que oficializa o reajuste de 5,45% das aposentadorias e benefícios acima de um salário mínimo pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1398539&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1398539&o=node

Com o aumento, a partir de 1º de janeiro, o teto dos benefícios pagos pelo INSS passa de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57.

O reajuste segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), conforme determina a legislação previdenciária. O indicador, calculado pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE), fechou o ano passado em 5,45%.

A portaria também oficializa em R$ 1.100 o mínimo a ser pago em aposentadorias, pensões por morte, auxílio-doença e auxílio reclusão, entre outros benefícios especiais. Esse é o valor equivalente ao salário mínimo para 2021, que pela lei serve de piso para tais pagamentos feitos pelo INSS.

Neste ano, o salário mínimo foi reajustado em 5,29%, com base em estimativa do governo sobre o INPC.

Benefício concedido em 2020 e Alíquotas de contribuição

No caso dos benefícios concedidos no ano passado, o beneficiário pode ter direito a um reajuste apenas proporcional, de acordo com o mês em que obteve o direito a receber o pagamento. Confira abaixo a tabela:

A portaria do Ministério da Economia também traz a tabela com o reajuste dos valores de base para a contribuição progressiva dos trabalhadores ao INSS. Os valores servem de referência para empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhador avulso.

 

Benefícios do INSS acima de um salário mínimo têm reajuste - Arte/Agência Brasil

As taxas são progressivas. Ou seja, cada percentual incide somente a parte do salário correspondente a cada faixa de cobrança. Por exemplo, quem recebe R$ 2.000,00, pagará 7,5 % sobre R$ 1.100,00 e 9% sobre o restante, R$ 900,00, resultando em uma contribuição de R$ 163,50.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Copa América registra 140 casos de covid-19, diz Conmebol
GERAL
Sedhast realiza evento on-line com foco nos refugiados, migrantes e apátridas em MS
POLICIAL
PRF apreende 450.000 maços de cigarros em MS
ECONOMIA
Custos de produção de frangos aumentam quase 20% entre janeiro e maio
POLICIAL
Polícia Militar Ambiental de Corumbá autua infrator em R$ 5 mil por incêndio em terreno
GERAL
Sanesul informa interrupção no fornecimento de água em Ladário
PROJETO DE LEI
Vereadora prega conscientização sobre a menstruação e distribuição de absorventes higiênicos
ECONOMIA
Auxílio emergencial: nascidos em abril podem sacar 3ª parcela
NA PANDEMIA
Feiras livres como atividades essenciais é o que pede vereador na Câmara
ECONOMIA
Copom: Inflação persiste, mas economia evolui mais que o esperado

Mais Lidas

ATROPELAMENTO
Mulher é vítima de atropelamento e fica gravemente ferida
POLICIAL
Polícia Militar de Corumbá prende homem por disparo de arma de fogo
POLICIAL
Homem é preso por assédio contra criança no Conjunto Guatós
GERAL
Processo Seletivo para contratação de Analista de Medidas Socioeducativas está com inscrições aberta