Menu
quarta, 21 de abril de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Balança comercial tem superávit de US$ 1,488 bilhão na primeira quinzena de julho

12 julho 2016 - 10h08Redação

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,488 bilhão nas duas primeiras semanas de julho. Neste início de mês, foram registrados US$ 4,975 bilhões em exportações, enquanto as importações atingiram o patamar de US$ 3,487 bilhões.

No acumulado do ano, o saldo também é positivo, com US$ 95,228 bilhões em exportações e US$ 70,088 bilhões em importações. O superávit já chega a US$ 25,140 bilhões. 

Exportações

O montante também foi 2,9% superior em relação às médias das duas primeiras semanas de julho do ano passado. Em 2015, o superávit para o período foi de US$ 805,8 milhões. Uma das explicações para o novo resultado foi o crescimento de 17,4% nas vendas de produtos semimanufaturados, que passaram de US$ 103,8 milhões para US$ 121,8 milhões.

Entre os itens mais vendidos estão o ferro fundido, o açúcar em bruto, o ouro em forma semimanufaturada, óleo de soja em bruto, ferro-ligas, catodos de cobre, celulose, couros e peles.

Também o comércio de produtos básicos impulsionou as exportações, uma vez que registrou alta de 8,4% e subiu de US$ 392,3 milhões para US$ 425,4 milhões, por conta, principalmente, da venda de petróleo em bruto, minério de cobre, farelo de soja, fumo em folhas, carne suína, soja em grãos. 

Já em relação a junho de 2016, houve aumento de 8,9% no superávit, também puxado pela variação 19,7% nas vendas de produtos básicos, cujos ganhos passaram de US$ 355,5 milhões para US$ 425,4 milhões em julho. Outro setor que contribuiu para o desempenho foi o de semimanufaturados, que obteve ganhos de 9,7% com as exportações. Desse modo, as vendas passaram de US$ 111,1 milhões para US$ 121,8 milhões. 

Importações

No caso das importações, a média nas duas primeiras semanas de julho ficou 17,2% abaixo da média no mesmo período do ano passado. Os gastos passaram de US$ 702 milhões para US$ 581,1 milhões.

Houve redução nas aquisições de siderúrgicos (35,7%), veículos automóveis e partes (33,4%), adubos e fertilizantes (31,0%), produtos farmacêuticos (28,2%), combustíveis e lubrificantes (27,4%).

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Sugerida utilização de sobras de vacina para imunizar pessoal de funerárias e da limpeza pública
COVID-19
Vereador reforça a necessidade de imunizar gestantes contra o coronavírus
GERAL
Justiça Eleitoral realizará live sobre segurança da urna eletrônica e processo eleitoral no dia 28
GERAL
Brasília completa 61 anos e encara o desafio da maturidade
GERAL
Vereador solicita recuperação da 21 de Setembro, após intervenções da Sanesul
CIDADE
Vereador pede sinalização adequada para evitar mais acidentes na Colombo com a Ladário
POLÍTICA
Governo lança plano de promoção da agricultura de baixo carbono
POLÍTICA
Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais
GERAL
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
MUDANÇAS NO CTB
Nova Lei abranda infração para motociclistas sem viseira ou óculos de proteção

Mais Lidas

GERAL
Corumbá perde dez leitos na UTI Covid por falta de cadastro
POLICIAL
PRF apreende 665 Kg de maconha e 75 Kg de skunk em MS
GERAL
Homem é preso por porte de drogas no Cravo Vermelho
POLICIAL
'Deu branco e não vi', diz homem que atropelou ex e o próprio bebê em MS