Menu
quinta, 23 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Atraso na procura de Unidades de Saúde leva pacientes de Covid-19 aos hospitais em estado grave

28 maio 2021 - 14h17POrtal do Governo de MS

O Boletim Oficial Covid -19 da Secretaria de Estado de Saúde, desta sexta-feira (28) trouxe o registro recorde de 17.985 pessoas em isolamento domiciliar. Este alto índice, somado ao aumento da taxa de letalidade para 2,4, de acordo com o secretário de Saúde, Geraldo Resende, é indício de que os doentes estão demorando muito a procurar uma unidade de saúde.

“Os pacientes estão chegando aos hospitais com casos muito graves da doença”, explicou. Nas últimas 24 horas mais 857 pessoas testaram positivo para o coronavírus, número atípico que não reflete a realidade atual, segundo Resende, em virtude da quantidade de exames em andamento (2,407) no Lacen e dos 8.706 casos sem encerramento nos sistemas dos municípios.

Com média móvel de 1.556,9 e taxa de contágio em 1,05, os municípios que mais registraram novos casos nas últimas 24 horas foram: Campo Grande + 227; Dourados +112; Corumbá +52; Três Lagoas +40 e São Gabriel do Oeste +37.
Os 56 óbitos registrados no dia de hoje ocorreram em 27 municípios. Em Campo Grande 21 pacientes perderam a luta para a doença. Ponta Porã, Amambai, Aquidauana, Bonito, Chapadão do Sul, Corumbá, Fátima do Sul e Três Lagoas tiveram 3 mortes em cada uma.

As cidades que registram o óbito são: Anastácio, Antônio João, Bataguassu, Bodoquena, Brasilândia, Caarapó, Costa Rica, Coxim, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde do Mato Grosso, Sidrolândia e Vicentina. Ainda faltam a conclusão de outros 13 óbitos.
Internação e ocupação hospitalar
O Boletim registrou .1263 internações, sendo 760 em leitos clínicos (564 públicos e 196 privados) e 503 em leitos de UTI (375 públicos e 128 privados). Estão em fila de espera por um leito 244 pacientes em todo o Estado.

O aumento no número de internações, de acordo com a Secretaria Adjunta, Christine Maymone, deixa claro que não estamos cumprindo bem a nossa parte no enfrentamento da doença. “Quando não seguimos as regras sanitárias o resultado é o aumento de casos, fila de espera nos hospitais e consequente mais óbitos”, disse Maymone, ressaltando ainda que a nova variante em circulação é 2,4 mais transmissível.

A ocupação de leitos SUS/UTI está acima de 95% nas quatro macrorregiões do Estado. Campo Grande está em 100%; Dourados 95%; Três Lagoas 97% e Corumbá 100%.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prevenção
Iniciada vacinação contra raiva em Ladário
Crime Ambiental
Promotoria de Porto Murtinho investiga desmatamento ilegal em Mata Atlântica
Infraestrutura
Ministro garante a reativação da ferrovia Malha Oeste
Violência Doméstica
Homem é preso após enforcar a ex no bairro Guaicurus
Corumbá
Inscrição e atualização do Cadastro habitacional inicia segunda (27)
Trabalho Conjunto
Operação Fronteira Legal apreende produtos de descaminho em hotéis de Dourados
Óbito
Irmãos são esfaqueados e o mais velho morre no caminho do hospital
Cidade
Incêndio consome vegetação próxima ao Mirante da Capivara
Cidade
Árvore de grande porte cai sobre casa na avenida Rio Branco
Proposta
Mutirão da vacina deve aplicar 275 mil doses contra Covid em sete dias

Mais Lidas

Denúncia
Carretas impedem tráfego de veículos na BR 262
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Investigação
MPF cobra Santa Casa de Corumbá sobre uso de recursos federais na pandemia