Menu
sábado, 06 de março de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Assomasul aguarda R$ 11,7 milhões do complemento do repasse do FPM

18 julho 2016 - 11h09Redação

O presidente em exercício da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Antônio Ângelo (DEM), o Toninho da Cofapi, aguarda com expectativa o repasse de R$ 11,7 milhões restantes como parte do adicional de 1% do FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

Na semana passada, em vez de creditar o repasse em sua totalidade, como prometera o presidente interino Michel Temer (PMDB-SP), o governo federal cumpriu apenas 0,75%, deixando pendentes 0,25% dos valores.

Em nível nacional, os 0,75% representam R$ 2,705 bilhões para distribuição entre os municípios brasileiros, enquanto para divisão entre as prefeituras de Mato Grosso do Sul foram depositados R$ 40.172.917,65.

Segundo o dirigente, apesar de não resolver o problema financeiro das prefeituras, o dinheiro ameniza a situação de boa parte dos municípios no momento em que os prefeitos se organizam para fechar as contas no fim do mandato.

Apesar da pressão e de ter anunciado em seu site oficial que o governo federal liberaria a verba adicional de 1% do fundo constitucional, o não cumprimento do acordo pelo Palácio do Planalto acabou frustrando a expectativa da CNM (Confederação Nacional de Municípios) e de prefeitos dos 5.570 municípios  brasileiros que já contavam com os recursos para sanear as finanças no fim do mandato.

Essa questão foi tratada durante a reunião na semana passada no Palácio do Planalto entre os dirigentes de associação de municípios, entre os quais, o presidente interino Toninho da Cofapi, e o presidente Michel Temer.

Apesar do alarde, a CNM admite que não conseguiu convencer o Planalto da necessidade de liberação dos recursos extras, uma vez que o valor anunciado de liberação de R$ 2,7 bilhões aos municípios se refere à Emenda Constitucional aprovada pelo Congresso Nacional que concedeu mais 1% no FPM.

"O valor seria repassado em duas parcelas: 2015 e 2016. Ambas, porém, foram pagas com valor inferior ao determinado pela Emenda", queixa-se a entidade, observando que os dirigentes municipalistas esperavam ouvir de Temer compromissos com a pauta apresentada, o que não ocorreu.

No portal da CNM, os dirigentes da entidade lamentaram o não cumprimento do acordo.

"A frustração dominou o sentimento da maioria dos dirigentes da Confederação Nacional de Municípios e dos dirigentes das 15 entidades estaduais que atenderam ao convite do presidente interino Michel Temer, e compareceram ao Palácio do Planalto para uma audiência na manhã de quarta-feira".

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM COVID
SES registra 23 novos óbitos por Covid, e MS já acumula 3.416 vidas perdidas
GERAL
Senadora Soraya Thronicke lembra que aprovação da PEC Emergencial também vai salvar vidas
POLÍTICA
Brasil passa a fazer parte do Protocolo de Nagoia sobre biodiversidade
PMA
Arrendatário e agrônoma são autuados em R$ 50 mil por uso de licença ambiental falsificada
SAÚDE
Com mais doses, Corumbá abre vacinação para idosos a partir de 76 anos
INCÊNDIO
Consultório Odontológico pega fogo no Maria Leite
POLICIAL
Polícia Militar de Corumbá prende homem por violência doméstica no Dom Bosco
CULTURA
Dia Nacional da Música Clássica celebra o legado de Villa-Lobos
ECONOMIA
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
DETRAN
Número de CNHs emitidas pelo Portal Meu Detran cresce 45%

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é preso por roubo na forma tentada no bairro Maria Leite
POLICIAL
Em Corumbá três são presos com mandado de prisão em aberto
INCÊNDIO
Consultório Odontológico pega fogo no Maria Leite
POLICIAL
Polícia Militar de Corumbá prende homem por violência doméstica no Dom Bosco