Menu
quarta, 20 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Acusado de financiar narcotráfico na fronteira é companheiro de vereadora em MS

07 julho 2021 - 10h10MídiaMax

O brasileiro Celso Eni Mendes dos Santos, brasileiro de 38 anos, acusado de financiar a entrada das cargas ilícitas no país, preso nesta terça-feira (6), em uma operação da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, é companheiro da vereadora do PSDB, Kamila Alvarenga. Celso tem passagens por violência doméstica, lesão corporal dolosa e porte ilegal da arma de fogo. 

Apesar de na declaração à Justiça Eleitoral a vereadora informar que é solteira, constam boletins de ocorrência de violência doméstica em nome dela contra o acusado. Kamila também declara nas redes sociais ser 'esposa' e 'cristã', apesar de negar, por contato telefônico, ser casada. Em conversa com a reportagem, a parlamentar afirmou que nunca foi companheira do acusado. 

Celso tem passagens por violência doméstica, lesão corporal dolosa e porte ilegal da arma de fogo. Contra ele, a vereadora já havia registrado dois boletins de ocorrência por violência doméstica, sendo que um dos registros em 2007, Kamila estava grávida e foi agredida com puxões de cabelos e chutes por Celso. A Operação Reflexo, em Pedro Juan Caballero, foi uma ação de combate ao crime organizado, voltado para o tráfico internacional de drogas, sendo que quatro pessoas foram presas, entre elas Celso Eni.  

Informações da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, são de que a ação era uma continuação da Operação Gredos, feita em junho. Foram detidos Celso Eni Mendes dos Santos, brasileiro de 38 anos, acusado de financiar a entrada das cargas ilícitas no país, e os três paraguaios Julio Cesar Cáceres Espínola, de 36 anos, operador logístico da organização, Eugenio Gomez Jara, 68 anos, responsável por intermediar entre compradores e traficantes do lado brasileiro e Willian Ramón González, 28 anos, operador logístico. 

A ação foi realizada por quatro promotores paraguaios e, com Celso, foram apreendidos R$ 53 mil, além de 4.200 dólares. A operação é um desdobramento da apreensão de mais de 400 quilos de maconha no Paraguai. A droga, que entraria no Brasil, foi apreendida enquanto era transportada de uma cidade a outra e 5 pessoas foram presas. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flexibilidade
Com redução dos casos de Covid-19, Prefeitura altera Toque de Recolher em Corumbá
Monumento Histórico
Vereadores defendem resgate de antigo Farol do Balduíno no Rio Paraguai
Sem Emendas
Câmara aprova Moção em Apoio à regulamentação da profissão de podologia
Pobreza Menstrual
Vereadora pede apoio de deputados para derrubar veto presidencial na distribuição de absorventes
Em tramitação
Proposta cria programa de apoio a catadores de recicláveis em Corumbá
Briga Antiga
Anatel convoca a Oi para reunião sobre internet em Corumbá
Na Câmara
Vereador questiona índices do ICMS Ecológico estabelecidos para 2022
Desdobramento
Denúncia contra os nove indiciados pelo Dracco na Operação "Dark Money" vira processo judicial
Desdobramentos
PF apreende arma, munição e faz termo de conduta durante operação Mercês
Crime na Capital
Após disparos, polícia prende ladrões que fizeram idosa e cuidadora de reféns na Capital

Mais Lidas

Capital e Chapadão do Sul
SAD divulga abertura de Processo Seletivo da Agepan
Crime
Motorista de aplicativo é sequestrada e tem carro roubado; dois dos assaltantes foram presos
Prisão
Homem é preso após invadir e roubar escola no centro
Impressionante
Moto Titan com débitos de R$ 107 mil é aprendida em blitz do Detran-MS no fim de semana