Menu
segunda, 15 de agosto de 2022
Governo - Utilidade Pública - Agosto/22
Andorinha Institucional
COLUNA

Entrelinhas

Sylma Lima

Dados Estranhos

04 agosto 2022 - 09h08

DADOS ESTRANHOS

Foi divulgado na mídia, dados de 2019, em que o Estado de Mato Grosso do Sul tem 86% de resolução de crimes de homicídios, ficando em 2º lugar no Brasil. Os dados são de três anos atrás e devem ser analisados sob as cautelas necessárias, visto que os crimes de homicídio qualificado do feminicídio tem identificação de autoria em praticamente 100% dos casos, já que, em regra, são praticados por (ex) maridos, (ex) namorados, (ex) conviventes, inclusive com prisão em flagrante em muitos casos. Ontem (3), ocorreu o 26º feminicídio no Estado. Poderia o governo estadual divulgar quantos homicídios estão sob investigação em todo o Estado e quantos foram arquivados por ausência de identificação de autoria, inclusive na região de fronteira, como Ponta Porã [com crimes de pistolagens divulgados diariamente na imprensa], como também em Corumbá, Campo Grande, Dourados, Três Lagoas…etc


ESCÂNDALOS DE POLÍTICO CANDIDATO

Crimes sexuais, pedofilia, exploração sexual e relações entre cafetinas e o Poder é fato conhecido na Capital. Em tempos não tão distantes, vereadores foram presos por envolvimento em exploração sexual. Tiveram suas vidas devastadas por conta da repulsa que a sociedade tem por políticos envolvidos em escândalos sexuais. Há “uma sabedoria da multidão”, um senso crítico das massas, que não admite certos crimes, e, principalmente, no exercício do cargo eletivo, ou no ambiente público.

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO: ACORDO COM O MINISTÉRIO PÚBLICO

Na Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos de Corumbá corre o processo n.º 0900022-33.2022.8.12.0008 de Ação Civil de Improbidade Administrativa, tendo com réu o prefeito de Corumbá Marcelo Aguilar Iunes. Diz a sentença do dia 22 de junho de 2022: “Vistos... Em tempo, TORNO sem efeito o despacho de f. 574-575, em razão do acordo celebrado entre as partes às f. 562-571. Homologo o acordo celebrado entre as partes às fls. 562-571 e julgo extinto o processo, com fulcro no artigo 487, “b” do Código de Processo Civil/2015. Eventual descumprimento do pactuado, poderá ensejar, a requerimento da parte interessada, ação de cumprimento de sentença. Sem custas, com fundamento no artigo 90, §3º do Código de Processo Civil. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Transitada em julgado, arquivem-se. Corumbá-MS, 24 de junho de 2022. Luiza Vieira Sá de Figueiredo. Juíza de Direito.”

Ou seja, o prefeito fez acordo sobre processo de enriquecimento ilícito, que segue em sigilo. O que será que o Ministério Público investigava?

PESQUISAS

Pesquisas eleitorais estão sendo realizadas após o escândalo envolvendo o ex-prefeito candidato a governador Marquinhos Trad. O impacto das revelações bombásticas sobre assédio sexual no gabinete da prefeitura da Capital será analisado no contexto-político eleitoral. Já se fala em desistência de Marquinhos e substituição pelo ex-juiz Odilon de Oliveira, candidato derrotado no último pleito para governo do Estado. Já passam de 12 vítimas do suposto abuso sexual praticado em tese pelo ex-prefeito. Mato Grosso do Sul figura dentre os que tem mais casos de estupros.

A ONDA

Em 2018 muitos candidatos na onda Bolsonaro foram eleitos. Desconhecidos do meio políticos, youtuber, etc ganharam notoriedade pública ao apoiar o antipetismo, e movidos pela cobertura diárias de operações, delações premiadas, e todos com a bandeira contra a corrupção. Agora em 2022, o cenário mudou bastante. A onda anda mais fraca e navegar nela já não é certeza de vitória nestas eleições.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vices
Dados Estranhos
Corumbá, candidatos
Eleições 2022 X crimes etc
Justiça