Carnaval Prefeitura

Vereador faz promoção e arrecada R$11 mil para hospital

Por Sylma Lima22 OUT 2017 - 12h22min
Chicão agradeceu apoio de empresários corumbaenses. Foto: Gilson Carvalho

Desde que assumiu o mandato este ano o vereador Chicão Vianna  tem se comprometido a ajudar o hospital de Corumbá. O primeiro projeto, denominado “colorindo a Santa Casa” consiste em conseguir apoio de empresários com doação de tintas para pintar os quartos da Santa Casa. Segundo Chicão, o empresário compra a tinta com desconto, ele conseguiu também esta parceria, e ele é responsável pela mão de obra. Desta forma em poucos meses sete quartos foram reformados e o projeto continua buscando apoiadores. Após cada pintura o vereador posta as fotos em sua página pessoal, em redes sociais.

Neste sábado, 21 de Outubro, Chicão realizou uma feijoada, na chácara da 1054, cujo recurso foi todo repassado para o hospital. Chicão conseguiu arrecadar mais de R$ 11mil no evento que reuniu amigos, empresários de vários segmentos empenhados em dar sua colaboração, até porque a causa é nobre. Com este recurso será pintada toda fachada externa do hospital, nas mesmas cores que foram usadas na maternidade, recém reformada pela empresa de transporte Andorinha. Segundo Chicão houve muito apoio para que este almoço se consolidasse e desse frutos, e a mobilização foi grande, “ eu conversei com o general da Brigada e ele propôs dar a mão de obra para executar a reforma da fachada. Com esse recurso vamos comprar tintas , massa e todos os materiais necessários para a conclusão da obra” . Ele disse que foi um evento caro, mas o lucro foi 100% para o hospital, “e os soldados do Exercito vão pintar”.

Chicão Viana é vereador de primeiro mandato mas tem surpreendido pela iniciativa. Foto: Sylma Lima

O projeto de Chicão é melhorar as condições do único hospital da cidade, sem esperar por verba publica, cuja liberação às vezes demora anos, “ temos pressa e os trâmites burocráticos engessam qualquer iniciativa de fazer melhorias”. A vontade do vereador, de primeiro mandato, tem conquistado o apoio da comunidade e a admiração dos eleitores, pois saúde pública tem garantias constitucionais ,mas, de fato, não funciona.

A Sociedade Beneficência Corumbaense foi fundada em 1904 e de lá para cá esteve envolvida em várias pendencias judiciais que vão desde questões trabalhistas a penhora de bens e perda de certidões que davam o direito de receber recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) pela titulação de entidade filantrópica. Na gestão passada estas dividas com INSS, Receita Federal, entre outras , foram quitadas através de parcelamentos. Em posse das  certidões e através de uma intervenção entre Governo Estadual, Municipal e Federal o hospital continua atendendo brasileiros e bolivianos desta região de Fronteira. Contudo, atrasos em repasses previsto na contratualização tem sempre deixado à unidade no vermelho, onde vira e mexe faltam medicamentos, equipamentos cirúrgicos e até médico para realizar cirurgias eletivas.

Diante desta situação e da necessidade de ter o único hospital em condições de atender o povo, o vereador se propôs a intervir de forma a auxiliar pelo menos na reforma. Enquanto isso, a junta tripartite digladia para manter a folha e medicamentos de primeira necessidade. Até que definitivamente o recurso anunciado pelo Governador Reinaldo Azambuja possa de fato, corrigir os velhos erros, ampliando, modernizando e equipando o único hospital que atende pacientes de dois municípios e os fronteiriços

Deixe seu comentário

Leia Também

Carnaval 2018

Bloco Independente Sem Limite na Folia fará homenagem à educadora professora Rosangela Olarte

Consumidor

Material escolar: Procon orienta para compra com selo do Inmetro

Esportes

Estadual começa na 4ª, mas estádios ainda não estão liberados

Politica

Reinaldo propõe fechar as fronteiras com Bolívia e Paraguai para combater narcotráfico

Traquinagem

Cão é regatado com a cara presa na grade

Educação

Prazo para pré-matrícula de alunos novos na REME termina amanhã

Carnaval 2018

A Pesada leva ao Carnaval a história da missão do padre Ernesto Sassida