Menu
quarta, 22 de maio de 2019
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Geral

Sindicatos e OAB alegam que MP de Bolsonaro é inconstitucional e recorrem ao STF

15 março 2019 - 07h47Comunique-se

No primeiro dia do mês de março, véspera de carnaval, foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União a Medida Provisória 873, do presidente Jair Bolsonaro, que acaba com a contribuição sindical na folha de pagamento. Diante da notícia, várias entidades sindicais e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) questionaram a medida no Supremo Tribunal Federal (STF), com várias Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) durante esta semana.

De acordo com os órgãos contrários à MP, o governo promove um ataque ao movimento sindical, com o intuito de enfraquecer discursos contrários à Reforma da Previdência. "É clarividente o objetivo de dificultar ao máximo o processo de organização e manifestação da sociedade civil no que se refere às entidades representativas dos trabalhadores em geral, e dos servidores públicos federais em particular", afirma o texto da OAB.

Para o advogado Samuel Antunes, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh), que representa mais de quatro milhões de trabalhadores em todo o Brasil e também entrou com uma ADI no Supremo nesta quinta-feira (14), a medida estabelece formalismo excessivo e caráter notoriamente antissindical, o que afronta o princípio constitucional da autonomia e liberdade sindicais. "Pela constituição, os sindicatos possuem autonomia em sua gestão e estão livres da ingerência do Estado. Essa MP cria uma interferência indevida que afeta a gestão do sindicato e proíbe normas de convenções coletivas que instituam cobrança de contribuição ou assembleias para este fim, deixando claro o intuito de dificultar o custeio das entidades sindicais", explica.

utro ponto importante é que a Medida Provisória exige relevância e urgência para sua edição. Apenas esse caráter de necessidade imediata a justificaria, pois legislar é pertinente ao Poder Legislativo", completa Antunes.

De acordo com o presidente da Contratuh, Wilson Pereira, a liberdade sindical não se relaciona apenas ao fato de o trabalhador poder ou não se filiar a um sindicato, mas o livre exercício da atividade. "Negociações coletivas, prestação de serviços ao trabalhador, sindicalização, manifestações etc. Enfim, todas as atividades sindicais dependem do custeio das entidades. Ao atacar o custeio, a MP inviabiliza as atividades sindicais em benefícios de mais direitos à classe trabalhadora como um todo", alega.

Presidente do Congresso admite devolver MP

Após visita de várias lideranças sindicais, o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), entendeu que a MP 873 “inviabiliza a existência dos sindicatos”. Com essa afirmação, o parlamentar admite a possibilidade de devolução da medida provisória à Presidência da República, extinguindo sua validade e suspendendo sua tramitação no Senado e na Câmara.Alcolumbre criou uma comissão de senadores para estudar a MP e avaliar a possibilidade de devolução ao Executivo.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ação social
Sanesul distribui cobertores na Campanha do Agasalho em Campo Grande
Capacitação
Senai oferece consultoria em plano de manutenção e operação de ar condicionado
Policial
Polícia Militar frustra furto e recupera objeto antes da vítima perceber o fato
Educação
Unicamp destina duas vagas da graduação para medalhistas da Olimpíada de História
Edital de “Vagas Olímpicas” prevê duas vagas no curso de graduação em História; participantes da ONHB deverão declarar interesse até dia 17 de junho
Mineração
Empresas esclarecem riscos e ações preventivas nas barragens de Corumbá e Ladário
Policial
Foragido é capturado pela PM na área central
Crime ambiental
PMA autua paranaense por armazenamento de madeira ilegal
Geral
Peão é pisoteado por cavalo durante lida no campo na Nhecolândia
O homem de 44 anos precisou ser resgatado pelo helicóptero da Marinha devido a gravidade dos ferimentos
Acidente de transito
Ciclista vai parar no hospital após ser atropelado no bairro Universitário
Consumidor
Vereador pede apoio de deputado para fim da tarifa básica do consumo de água

Mais Lidas

Cota Zero
Empresários realizam encontro da pesca no Pantanal em apoio a cota zero
Saúde
Prefeitura libera construção de posto de saúde e licitação para escola em São Gabriel
Trânsito
Aulão do Maio Amarelo leva mensagem de trânsito de forma descontraída
Educação
Depois da Educação, Longen prevê novos cortes se Reforma da Previdência não for aprovada