Menu
domingo, 21 de julho de 2019
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Mobile Andorinha
Geral

Secretaria de Saúde reúne rede de atendimento para abordar o protocolo da Influenza

18 junho 2019 - 10h55Prefeitura de Corumbá

No dia 18 de junho, a Secretaria de Saúde de Corumbá realizou uma atualização técnica destinada a toda a rede de atendimento em saúde sobre a Gripe Influenza. Foram abordados os sintomas, diagnóstico, tratamento e o uso de medicação.

O médico infectologista, Hilton Luiz Alves Filho, que conduziu a abordagem ressaltou que os profissionais devem redobrar a atenção com o grupo de risco que não se vacinou, “crianças, puérperas e principalmente as gestantes são o grupo mais vulnerável, as mudanças que ocorrem no organismo da gestante faz com que esteja mais propensa a complicações. Importante frisar também, queMinistério da Saúde recomenda o exame até 7 dias do início dos sintomas para não ocorrer um falso negativo”.

O Secretário de Saúde, Dr. Rogério Leite, que solicitou a palestra, ressaltou a importância do evento, “devido ao crescimento dos casos em todo o Estado é fundamental que toda a rede de atendimento, seja pública ou particular, conheça e adote os protocolos do Ministério da Saúde, diariamente estes profissionais atendem inúmeras pessoas com queixas similares a resfriados comuns, então essa palestra é de suma importância para ratificar que todos devem seguir os devidos protocolos de atendimento”.

Conforme último boletim epidemiológico divulgado pelo Governo do Estado, em 12 de junho, no Estado há 84 casos confirmados, sendo 26 em Três Lagoas, 10 em Campo Grande e 4 em Corumbá, sendo que três evoluíram para óbito. Cerca de 70 pessoas participaram da capacitação, entre médicos e enfermeiros da rede pública e privada.

Prevenção

Higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; depois de usar o banheiro, antes de comer, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimãos, bancos, maçanetas etc.). Manter hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física. Pessoas com síndrome gripal devem evitar contato direto com outras pessoas, abstendo-se de suas atividades de trabalho, estudo, sociais ou aglomerações e ambientes coletivos.

Sintomas

A gripe, ou influenza sazonal, inicia-se em geral com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Devido aos sintomas em comum, pode ser confundida com outras viroses respiratórias causadoras de resfriado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

'Adoção'
Comunidade palestina corumbaense é homenageada com denominação de praça
Tempo
Sexta-feira será de calor de 33°C e pancadas de chuva isoladas em MS
Geral
Prefeitura e equipe do Fonplata avaliam execução do projeto em Corumbá
Geral
Trotes para números de emergência colocam vidas em risco e causam prejuízos aos cofres públicos
Policial
Criança de 9 anos era estuprada e obrigada a enviar fotos nuas para amigo da família
Geral
Empossados novos membros do Conselho Municipal da Juventude de Corumbá
Geral
Incêndio em depósito clandestino de materiais recicláveis mobiliza bombeiros
Geral
Ladário Participa de Feira de Sementes Crioulas no Sul do Estado
Economia
Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira
Mistério
Piloto desaparece ao sair de Poconé (MT) para fazer serviço em Corumbá

Mais Lidas

'Adoção'
Comunidade palestina corumbaense é homenageada com denominação de praça
Tempo
Sexta-feira será de calor de 33°C e pancadas de chuva isoladas em MS
Geral
Prefeitura e equipe do Fonplata avaliam execução do projeto em Corumbá
Geral
Trotes para números de emergência colocam vidas em risco e causam prejuízos aos cofres públicos