Andorinha - Novos ônibus -Campanha 2

Sarampo e pólio ameaçam voltar e em MS 158 mil crianças devem ser vacinadas

Por Kamilla Marques11 JUL 2018 - 09h39min
Campanha nacional acontece de 6 a 31 de agosto para crianças entre 6 meses e 4 anos, 11 meses e 29 diasFoto: Campo Grande News

Em meio ao fantasma do retorno do sarampo e poliomielite ao Brasil, mesmo após erradicação, o Ministério da Saúde já definiu a data da Campanha Nacional de Vacinação contra as doenças em 2018. Em Mato Grosso do Sul, 158 mil crianças estão no grupo prioritário e, pelo menos 95%, devem ser imunizadas. A vacinação será realizada de 6 a 31 de agosto, mas o “dia D” de imunização ocorre no dia 18 de agosto.

O sarampo era considerado uma doença erradicada no Brasil desde 2016, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), no entanto, boletins recentes da entidade advertem que está em curso um surto da doença. Entre 1º de janeiro e 23 de maio deste ano, foram registrados 995 casos de sarampo no país (sendo 611 no Amazonas e 384 em Roraima), incluindo duas mortes, segundo a OMS.

A preocupação com a polio se dá pelo fato de que, embora não tenha havido casos recentes no Brasil, identificou-se um registro da doença na vizinha Venezuela. A doença era considerada erradicada no continente desde 1994, após décadas provocando milhares de casos de paralisia infantil.

Turismo e imigração – A Gerência Técnica de Imunizações da SES (Secretaria Estadual de Saúde) garante que não há casos notificados em MS, mas pontua que a preocupação é com a entrada de visitantes no Estado, que possui regiões de forte turismo.

Outra questão, é que desde 2016, Mato Grosso do Sul tem um Comitê para Atendimento de Refugiados, Migrantes e Apátridas, que até o início do ano havia atendido 320 pessoas.
A lista inclui haitianos, indiano, colombianos, guineenses, palestinos, paraguaios, ugandenses, senegaleses, espanhol, uruguaios, alemão, peruano, argentino, bolivianos, cubanos, africanos, sírios, palestinos, venezuelanos, portugueses, chileno e panamenhos.

O Ministério da Saúde reforça que todos os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina.

Vacinação - A tríplice viral, vacina que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola é uma das 14 vacinas oferecidas de graça pelo Programa Nacional de Imunizações. Ela deve ser tomada na infância e em duas doses, a primeira com 12 meses e a segunda com 15 meses. Na segunda dose, a vacina recebe um reforço contra uma quarta doença, a varicela, infecção viral altamente contagiosa que causa a catapora.

A vacina oral contra a Poliomelite (VOP) induz boa imunidade e humoral protegendo contra dois tipos do poliovírus 1 e 3, com eficácia de 90% a 95% após a administração das três doses. A dose é contra indicada para crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida, neoplasia maligna, que estão em tratamento com corticoides em doses elevadas ou submetidas a outras terapias imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia) ou crianças com reação anafilática em dose anterior.

Deixe seu comentário

Leia Também

Sebrae/MS

Sebrae/MS elege novo presidente do Conselho Deliberativo Estadual

Feapan

Genética da Embrapa presente nos leilões da Feapan 2018

Transparência

Vereadores de Corumbá recebem R$ 9 mil por mês de verba suprimento para gasolina e despesas

Regional

Sanesul comunica falta de água em Ladário até meio dia

Transparência

Prefeitura gasta R$ 49 mil com enérgetico e barras de cereais para o “Pantanal Extremo”

Ação social

Praça da Nova Corumbá terá posto para vacinar cães e gatos nos dias 17 e 18

Curso

Senac de Corumbá oferece cursos nas áreas de informática, design e beleza