Menu
quarta, 01 de abril de 2020
Andorinha - Medidas Preventivas Coronavírus
Geral

Sanesul e Energisa analisam suspender corte de água e luz por 120 dias

21 março 2020 - 08h25Gesiane Sousa

O pedido de manter o fornecdimento de água e luz elétrica as famílias de Corumbá, mesmo para aquelas que estejam em atraso com as contas, foi feito nesta quinta-feira, 19, pelo prefeito de Corumbá Marcelo Iunes diretamente a Sanesul e Energisa, empresas fornecedoras ao estado de Mato Grosso do Sul. A preocupação é que a crise econômica causada pela pandemia do Coronavírus, principalmente em famílias de baixa renda, que dependem da circulação de pessoas nas feiras e eventos da cidade, não tenham recursos para manter as contas da casa em dia. 

Sem água na torneira, as pessoas não conseguem se manter imunizadas, uma vez que lavar as mãos e se higienizar constantemente é a principal arma contra a disseminação da Covid-19, assim como a energia elétrica é essencial a manutenção da vida.

Se a Sanesul e a Energisa acatarem o pedido do executivo municipal, a medida terá prazo inicial de 120 dias. Durante quatro meses, famílias de Corumbá poderão viver despreocupadas com água e energia disponível mesmo estando em débito com as empresas fornecedoras no estado.

“Sabemos que o sustento de muitas famílias ficou comprometido com a suspensão dos eventos, dos shows e da aglomeração de pessoas, e a água é fundamental para evitar que essa doença se espalhe pela região, porque o melhor jeito de prevenção é lavar as mãos e redobrar os cuidados com a higiene pessoal”.

Equipe da prefritura estuda formas de amenizar a crise causada pelo Coronavírus na cidade. Foto: Assessoria PMC

“Precisamos urgentemente do apoio desta empresa na tentativa de minimizar os efeitos de uma crise econômica que se avizinha e, uma das formas é propiciar condições mínimas, que seja, de bem-estar das pessoas. E a garantia do fornecimento de energia elétrica é uma questão de saúde pública, inclusive”, ressaltou o prefeito no ofício.

A segurança alimentar das famílias em situação de vulnerabilidade social também está em questão. Segundo informações, a prefeitura está realizando levantamento e estudando uma forma de permitir às famílias que não estejam beneficiadas por nenhum programa de apoio social do Governo Federal ou Estadual e cujos filhos estejam matriculados na REME (Rede Municipal de Ensino), a receberem alimentação digna durante esse período de guerra contra o Coronavírus.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alívio
Pequenos empresários de MS são beneficiados com adiamento das parcelas do FCO
Em isolamento
Família haitiana autorizada a entrar no Brasil cumpre quarentena de 14 dias em Corumbá
48 casos confirmados
Três Lagoas confirma primeiro caso da Covid-19
Covid 19
Aulas seguem suspensas até maio no Estado
Geral
Consumidor poderá pagar débitos com a Energisa em até 12X
Refração
Centro-Oeste registra queda de 12,48% nas vendas por e-commerce em fevereiro
Solidariedade em Bonito
Grupo de Jipeiros une forças e doa cestas básicas para famílias carentes de Bonito
Sem colher de chá
Prazo de filiação para se candidatar em 2020 é mantido no dia 4 de abril
Covid 19
Barreiras sanitárias começam a funcionar em três municípios na divisa com SP e PR
Retorno da Imunização
Ainda insuficiente para cobrir grupo prioritário vacinação contra H1N1 é retomada em Corumbá

Mais Lidas

Oportunidade
Correios abrem inscrições para mais de 4 mil vagas de Jovem Aprendiz
Apertando o cinto
Toque de recolher passa a ser cumprido pela PM em Corumbá
Corumbá
Mãe manda prender filho usuário de drogas
Negociação
Empresários de Corumbá pedem flexibilização das medidas restritivas ao Covid-19