Achieve

PMA comemora 30 anos de história e aposta na Educação Ambiental para diminuir crimes e infrações

Por Gesiane Medeiros com informações da PMA20 MAR 2017 - 09h38min

Neste domingo, 19 de março, uma das instituições mais importantes para a manutenção da fauna e flora de Mato grosso do Sul (MS), completou 30 anos de história. A Polícia Militar Ambiental (PMA) é uma das responsáveis pela preservação das florestas, matas e espécies de animais exuberantes que dão destaque nacional e internacional ao Estado.

Comparação da antiga e atual PMA. Foto: Acervo PMA

Desde sua criação em 1987 até hoje, a instituição demonstra que foi fundamental para a conservação ambiental no Estado, através de ações decisivas para repressão e prevenção contra os crimes e infrações ambientais, conseguindo reduzir desmatamentos e outros crimes contra a flora, tráfico de animais silvestres, caça ilegal e pesca predatória. 

Esta semana, as equipes foram homenageadas pela Assembleia Legislativa do Estado e também pelas Câmaras de Vereadores de Ladário e Corumbá, lugar sede da PMA. Entre os feitos de maior orgulho da instituição estão o fim dos coureiros e da matança de jacarés, a redução de 120 para quatro toneladas de pescado por ano e a realização de Educação Ambienta para 319 mil alunos, através de projetos que vão além da lembrança em datas festivas.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: GRANDE ARMA DA PMA PARA MINIMIZAR OS CRIMES E INFRAÇÕES AMBIENTAIS

Mais de 300 mil alunos já participaram de projetos de educação ambiental da PMA. Foto: Divulgação 

A Educação Ambiental da PMA é desenvolvida, desde o primeiro ano de sua existência, porém, passou a ser intensificada, a partir da criação do Núcleo de Educação Ambiental, em 1992, o qual era constituído basicamente por exposição de “banners”, fotografias e um museu com animais empalhados (taxidermizados), além de informações sobre legislações ambientais. O trabalho era praticamente destinado a exposição do material, sendo palestras desenvolvidas esporadicamente.

Desde 1998, o Núcleo de Educação Ambiental – NEAM é itinerante e, além das exposições tem como prioridade a Educação Ambiental nas escolas. Embora a Lei da Política Nacional de Educação Ambiental (Lei Federal 9.795/99) trace como uma das metas a transversalidade do tema, em todos os níveis de ensino, público privado, formal e não formal, a PMA percebeu que isso não está ocorrendo e, as escolas dependem de outras instituições parceiras para conseguir este objetivo. Por esse motivo, A Unidade recebe solicitações diárias das escolas públicas e privadas para desenvolver palestras sobre os diversos temas ambientais e têm sido atendidas diversas escolas no Estado.

A PMA investe em Educação Ambiental, por entender a necessidade de formar multiplicadores na busca da tão esperada transversalidade do tema, pois sabe que a prevenção por meio da Educação Ambiental é o caminho para a proteção dos recursos naturais em todo o mundo. Nas escolas, a difusão das ideias é mais fluente e rápida por meio das crianças e adolescentes, por acreditar que o resultado virá em um futuro próximo, quando os menores participantes ocuparem responsabilidades na sociedade. 

A Educação Ambiental realizada pela PMA não se resume às datas comemorativas relacionadas aos temas ambientais, mas sim, é um trabalho continuado que visa a mudança cultural, mostrando que o ambiente é um complexo sistema e buscando à sensibilização pública, sobre a importância do equilíbrio ambiental como forma de manter os serviços ambientais em qualidade, como forma de gerar e manter qualidade de vida. No ano passado, só o Projeto Florestinha realizou trabalhos de Educação Ambiental para 21.705 alunos de escolas públicas e privadas da Capital e Interior. São as próprias crianças que realizam as palestras.

TREINAMENTOS E QUALIFICAÇÃO

Outra preocupação é com a qualidade do trabalho prestado, pela formação e atualização dos policiais. Todos os policiais passam por cursos constantes, no Centro de Treinamento – Salto do Pirapó, localizado marginalmente ao rio Amambaí, no município de Amambaí. Lá são treinados, entre outras coisas, na utilização de GPS para medir áreas de desmatamentos e incêndios florestais e utilizar imagens de satélites para subsidiar os autos de infrações nestes casos. Treinam e se atualizam quanto a legislação ambiental, bem como Manejo e Captura de Fauna, além de atuação em todos os crimes contra a flora. Os treinamentos são constantes, visto que, a legislação ambiental é bastante complexa e as tecnologias para facilitar os trabalhos surgem de forma expressiva e rápida.

A PMA possui atualmente 361 homens distribuídos em 25 subunidades que recebem treinamentos periódicos. Foto:  Divulgação

A meta da PMA é utilizar toda essa estrutura para chegar antes que o crime ocorra - prevenir. Esse é o objetivo da fiscalização ambiental, chegar antes que a degradação aconteça. Mas, quando não é possível, a PMA está preparada para reprimir. Prender, multar e fazer tudo que couber na legislação contra os degradadores do nosso bem maior que é o meio ambiente saudável.

A PMA também tem eficiência reconhecida nos trabalhos de combate aos desmatamentos ilegais, incêndios florestais, extração irregular de madeira, carvoarias e transporte de carvão irregulares, caça, erosão, tráfico de animais silvestres, atividades potencialmente poluidoras, outros crimes ambientais e também crime de natureza comum, como o tráfico de drogas, contrabando e outros. Além disso, há 30 anos exerce a captura de animais silvestres nos centros urbanos, evitando perigo para a população e para os animais. Só em Campo Grande, são capturados em média cinco animais por dia.

 

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Polícia

Força Tática encontra maconha e cocaína com dupla na Vila Mamona

Polícia

Mulher acusada de furto registra queixa de calúnia na DP

Polícia

Vítima de estelionato denuncia transferência de R$ 6 mil de sua conta bancária

Bairro

Melhorias no Centro Comunitário Vitória Régia é solicitado por Rufo à prefeitura

Limpeza Urbana

Vereador Rufo solicita instalação de lixeiras e contêiner no Porto Geral

Fiscalização

PMA autua proprietário de chácara em R$ 2,5 mil por exploração ilegal de madeira

Política

Dois vereadores são cassados por compra de votos em MS