Andorinha - Novos ônibus

Pai que matou filho durante brincadeira de 'roleta russa' em MS é condenado a mais de 23 anos

Por G1-MS10 MAR 2018 - 08h59min
Local onde corpo da criança foi encontrado em Coronel Sapucaia (MS).Foto: Polícia Civil/Divulgação/Arquivo

José Ladi Villagra Barboza, acusado de matar o próprio filho de 4 anos durante brincadeira de “roleta russa”, em dezembro de 2014 no município de Coronel Sapucaia, foi condenado a 23 anos e seis meses de prisão em regime fechado.

O júri popular foi realizado na quarta-feira (7), no Tribunal do Júri de Amambai. Barboza respondeu por homicídio duplamente qualificado pela morte do filho, ocultação de cadáver, tentativa de homicídio contra a enteada e por porte ilegal de arma.

O crime ocorreu há três anos na Vila Nova, em Coronel Sapucaia, município de Mato Grosso do Sul na fronteira com Paraguai. Depois de balear o filho, o pai teria pegado a criança nos braços, ainda viva, e jogado em uma “grota”. Em seguida foi a um bar para consumir bebida alcoólica.

No julgamento, o réu negou ter ameaçado a enteada e disse que decidiu se desfazer da criança, jogando o corpo na grota, porque teria ficado apavorado. Barbosa afirmou que não havia percebido a munição no tambor ao limpar o revólver e a arma disparou e acabou atingindo o filho.

A defesa dele buscou a descaracterização de homicídio qualificado para homicídio simples, sob o argumento de que o disparo foi acidental como narrou o réu. O defensor Público Lucas Colares Pimentel, da Defensoria Pública de Ponta Porã, também tentou a descaracterização da tentativa de homicídio contra a enteada.

Segundo os autos, após consumir bebida alcoólica, o acusado teria pego o próprio revólver calibre 38, colocado uma munição no tambor e passado a praticar “roleta russa” com as crianças. Barboza tinha passagem pela polícia por receptação e porte ilegal de arma, todos em Campo Grande.

Os jurados acataram a denúncia do Ministério Público e condenaram o réu em todos os quesitos, inocentando apenas pela tentativa de homicídio contra a enteada.

O acusado estava separado estava separado da mãe biológica do filho na época dos fatos, mas sempre pegava o filho para passar conviver com ele na casa onde morava com outra companheira. Barboza está preso desde o dia do ocorrido e ainda pode recorrer do resultado do julgamento.

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Cultura

Marcha para Jesus reforça parceria de Corumbá e COREME

Saúde

MS está em campanha para vacinação de adolescentes contra HPV

Educação

IFMS segue com inscrições abertas para cursos técnicos integrados ao ensino médio

Saúde

MEC habilita faculdade particular para implantar curso de Medicina em Corumbá

Economia

Dólar abre em alta, cotado a R$ 4,12

Eleições 2018

Líder, Azambuja tem 42,9%; juiz Odilon é segundo, com 29,35%

Policial

Acusado de matar adolescente e jogar corpo em córrego se apresenta a polícia