Operação da PMA em combate à pesca predatória e tráfico de papagaios vai até dia 16

Por Gesiane Medeiros10 OUT 2017 - 09h34min

A Polícia Militar Ambiental (PMA) iniciou às 7h30 desta terça-feira, 10 de outubro, a operação Pacificador 67, que será realizada de forma unificada por todas as unidades da Polícia Militar do Estado com efetivo de 362 homens. O foco principal da operação que encerra dia 16 de outubro, às 7h30, é o combate à pesca predatória e ao tráfico de papagaios.

No dia 1º de outubro, a PMA iniciou a operação pré-piracema de reforço à fiscalização nos rios do estado, no intuito de prevenir e reprimir a pesca predatória, tendo em vista a proximidade do período de piracema e, portanto, quando vários cardumes já se encontram formados, o que atrai grande quantidade de turistas e pescadores. A Operação Pré-piracema se estenderá até o dia 6 de novembro.

PMA redobra a atenção em MS já que a Piracema em Mato Grosso iniciou dia 1°. Foto: Divulgação

Com os feriados prolongados nesta semana, a fiscalização, que já está sendo efetuada com bastante intensidade, inclusive, com vários pescadores presos, nos últimos dias, será aumentada nos rios, com uso de todo efetivo administrativo, durante a operação Pacificador 67.

FECHAMENTO DA PESCA EM MT (1º DE OUTUBRO)
Devido ao fechamento da pesca nos rios do estado vizinho de Mato Grosso, no dia 1º de outubro, o Comando da PMA priorizará a fiscalização na divisa com MS, nos rios Correntes, bem como nas áreas mais longínquas do Pantanal, como Foz do rio Piquiri, rio São Lourenço, Cuiabá e Paraguai. Esses locais já são pontos extremamente preocupantes em que a PMA tem mantido fiscalização preventiva constante. E com o fechamento da pesca no Estado vizinho, a probabilidade é que aumente a quantidade de pescadores no lado de MS.  

Os comandantes das 25 subunidades empregarão todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação. Todo efetivo administrativo, que já foi reduzido para a operação pré-piracema, será utilizado na operação.

Quatro equipes da sede (Campo Grande) estarão itinerantes, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais, em contato com as equipes de rios, para a movimentação de presos e materiais para as delegacias, caso aconteçam prisões em flagrante.

PREVENÇÃO E REPRESSÃO AO TRÁFICO DE PAPAGAIOS
Durante esta operação, continua a atenção especial também ao crime de tráfico de animais silvestres, em virtude deste período crítico relativo ao tráfico de papagaios. De agosto a dezembro ocorre a reprodução do papagaio que é a espécie mais traficada no Estado.

Outros crimes ambientais serão combatidos e prevenidos, tais como: desmatamento e carvoarias irregulares, com visitas às propriedades rurais, transporte ilegal de produtos perigosos, além de combate a todos os crimes contra a fauna e flora.

OPERAÇÃO PACIFICADOR 67
Em todas as operações, a PMA tem prevenido e reprimido crimes de outra natureza adversa à ambiental, dentro de sua função constitucional de Polícia Militar. Nesta operação não será diferente. Crimes como o tráfico de drogas, de armas, contrabando, descaminho, furto e roubo de veículos, porte e posse ilegal de arma, entre outros serão combatidos.
Na última operação, no ano passado com nome de Padroeira do Brasil, a PMA autuou 18 por pesca ilegal e mais 10 por outras infrações ambientais e aplicou R$ 246,7 mil em multas. Com informações da PMA.


 

Deixe seu comentário

Leia Também

Posse

Empossada nova diretoria do Sindicato Extrativista de Corumbá e Ladário

Incêndio

Dois registros dos bombeiros com desdobramento policial

Ressocialização

Detentas de Corumbá disputam Torneio Estadual de Xadrez na capital neste final de semana

Policial

PRF sentiu cheiro de coisa errada e prendeu 4 de uma vez

Prefeito Presente

Iunes ouve demandas e apresenta projetos para lideranças da parte alta

Plantão

‘Víbora do Pantanal’ aterrorizou no Dom Bosco

Honraria justa

Câmara homenageia personalidades por serviços prestados a Corumbá