Menu
terça, 21 de maio de 2019
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Geral

MS teve 6.595 casos de crimes de Posse e Porte Ilegal de arma em quatro anos

14 março 2019 - 07h46Sylma Lima

Mato Grosso do Sul registrou o número de 6.595 ocorrências envolvendo arma de fogo. Os dados constam no quadro de estatística da Secretaria de Estado de Segurança Pública ( SEJUSP).

Segundo os dados disponíveis ao público foram 1.747 ocorrência envolvendo arma de fogo no ano de 2015, 1.587 em 2016, 1.555 em 2017, 1.441 em 2018, e 265 até a data 13/03/2019.

Feminicídio

A Lei 13.104 de 09/03/2015 sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff completou 4 anos de existência, mas os casos de mortes violentas contra mulheres ainda assustam, inclusive tem aumentado o número de ocorrências envolvendo homicídio qualificado ( pena de 12 a 30 anos), então chamado de feminicídio.

A lei entrou em vigor no dia 10/03/2015 e acrescentou um parágrafo no Art. 121 do Código Penal ( homicídio), qualificado o delito de homicídio e ganhando a denominação de feminicídio “ contra a mulher por razões da condição de sexo feminino”. Trouxe ainda a lei a explicação que “Considera-se que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve: I - violência doméstica e familiar; II - menosprezo ou discriminação à condição de mulher.”

Aprovação no ano de 2015 fez parte das comemorações do Dia da Mulher e teve o objetivo de enfrentar os bárbaros crimes que ocorriam contra as mulheres em todo país, e assim, aumentar a punição para os autores, em sua grande maioria, maridos, ex-maridos, companheiros, ex-companheiros, namorados, ex-namorados.

Já no ano de 2011 tinha sido sancionada a lei 12.403/11 que alterou o Código de Processo Penal para possibilitar a prisão preventiva do autor de crimes envolvendo violência doméstica e familiar contra a mulher e reformar a medidas de proteção à mulher já previstos na Lei 11.340 de 2006.

No último dia 10 de março ( domingo) a professora Nadja Sol Neves, 38 anos, foi assassinada pelo ex-namorado Edevaldo Costa Leite com 36 facadas.O crime causou muita revolta na cidade com manifestações em todos os setores da sociedade, perplexo com tamanha barbaridade, e a indagação do porquê estes tipos de crimes ainda acontecem diariamente.

Dados

Estatística oficial da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (SESUSP) apontam que de 2015 ( ano da publicação da lei do feminicídio) até a data de 13/03/2019, ocorrem 118 mortes contra mulheres no Estado, sendo 16 em 2015, com acréscimo para 34 em 2016, 28 para 2017, 32 para 2018 agora 8 mortes por feminicídio em 2019, já incluso a morte da professora Nadja.

MS teve 6.595 casos de crimes de Posse e Porte Ilegal de arma. Estes números não contam crimes de homicídios e outros delitos em que não houve a imputação do crime de Posse ou Arma de Fogo.

Já os homicídios neste mesmo período foram de 2.182, com decréscimo do número de ocorrências. ( 561 em 2015, 562 em 2016, 526 em 2017, 450 em 2018 e 83 até 13/03/2019, e roubos o total de 43.468.

Outro crime hediondo de estupro teve o número alarmante de 6.980 do mesmo período de 01/01/2015 a 13/03/2019.

Com a tragédia ocorrida na cidade de Suzano/SP com uso de arma de fogo com 08 mortes, ressurge polêmica sobre a liberação ou facilitação para a posse de arma de fogo. Em janeiro de 2019 o presidente Jair Bolsonaro publicou o decreto 9.685 com novas regras para a posse de arma de fogo no Brasil na área urbana e rural.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Corumbá recebe coordenação do Programa Prefeito Amigo da Criança
Cidade
LGBT em Foco discute “Homofobia, Transfobia e Lesbofobia” nesta 2ª feira
Espaço saudável
Vereador sugere parceria para construção de parques infantis na cidade
Agricultura
Produtores de MS são conscientes da importância do vazio sanitário e Calendário de plantio
Ação Social
Ação mobilizou multidão no Centro Popular Nação Guató
Justiça
Ministério da Justiça prorroga presença da Força Nacional na fronteira
Resgatar Créditos
Tribunal de Contas pede prorrogação de Refis
Operação
Garras e Choque apreendem arsenal em residência
Eleição 2020
Câmara reforça obrigatoriedade da revisão eleitoral e cadastramento biométrico
Festival Estudantil
Noite final do Festival Estudantil da Canção definiu os campeões

Mais Lidas

Justiça
Ministério da Justiça prorroga presença da Força Nacional na fronteira
Espaço saudável
Vereador sugere parceria para construção de parques infantis na cidade
Agricultura
Produtores de MS são conscientes da importância do vazio sanitário e Calendário de plantio
Política
Governador Reinaldo Azambuja vai à Brasília para debater diretrizes do FCO