Menu
sexta, 20 de setembro de 2019
241 anos de Corumbá
Mobile - Campanha Viajar Andorinha - Saudade
Geral

MS é o sexto do país com menor número de mortes violentas intencionais

11 setembro 2019 - 09h42Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira (10.9), apontam que Mato Grosso do Sul está entre os estados da Federação que apresentam queda nos índices referentes aos crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte) no ano de 2018. Conforme as estatísticas divulgadas o Estado registrou 483 mortes violentas, o que representa uma queda de 15,4% em relação a 2017.

Os números publicados validam as estáticas já publicadas pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) em janeiro de 2019, apontando uma redução de 16,4% em relação ao número de vítimas e ocorrências de homicídios dolosos.  Já em relação às ocorrências de lesão corporal seguida de morte, os índices apontam uma redução ainda maior, de 37,2. No caso dos latrocínios – roubo seguido de morte -, apresentaram queda de 3%.

Ao comentar a pesquisa, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, avalia os bons índices obtidos como resultados das ações das instituições policiais, desenvolvidas diuturnamente por profissionais comprometidos em proporcionar uma maior sensação de segurança para o povo sul-mato-grossense. “São dados bastante positivos para o Estado que tem como uma das principais prioridades da atual administração a área segurança pública, que recebeu recentemente mais de R$ 130 milhões de investimentos, além da valorização profissional. Mesmo diante da crise financeira de todo o Brasil, aqui temos os salários pagos em dia e as promoções sendo realizadas”, disse o secretário.

Quando o assunto é resolução de crimes, Mato Grosso do Sul é o Estado que mais elucida homicídios no Brasil, definindo a sua autoria, materialidade e prisão do envolvido. O índice é superior a 73% e se iguala à taxa de resolução dos órgãos de segurança dos países de primeiro mundo, conforme pesquisa do Instituto Sou da Paz.

Segundo levantamento da Polícia Civil em relação ao ano de 2018, por exemplo, dos crimes contra à vida, entre eles está o feminicídio com 100% dos casos esclarecidos.  Na sequência os latrocínios, que chega à casa dos 75% e os homicídios com mais 70%. Para se ter uma ideia dos 79 municípios que compõem o Estado, 23 solucionaram todos os casos, ou seja, chegaram a 100%.

Já outros 17 estão com mais de 60% desse tipo de crime elucidado, entre elas às cidades mais populosas de MS como Três Lagoas (94,1%), Dourados (71,7%), Campo Grande (65%) e Corumbá (62,1%). É importante destacar que o percentual pode crescer ainda mais no decorrer do ano, visto que se um caso ocorrido no ano passado seja solucionado no decorrer de 2019, ele fica computado de acordo com a data da ocorrência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Vereador pede melhorias na estrutura da unidade de saúde da Nova Corumbá
comunicação
Vereador volta cobrar lojas de operadoras de telefonia na cidade
Geral
Semana nacional do trânsito: vistoria veicular contribui para segurança nas vias
Policial
Polícia Militar recupera motocicleta roubada
Esporte e Lazer
Vereador reivindica área de lazer para atender comunidade do Maria Leite
Policial
Foragido chama a polícia após levar tiro e acaba preso
Geral
Sesc Corumbá recebe 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos
Acontece de 26 a 28 de setembro
Campanha
Meio Ambiente apresenta resultado da campanha “Na Sombra de uma Árvore”
Cidade
Na Câmara, vereador pede recadastramento imobiliário de Corumbá
Dia das Crianças
Dia das Crianças: concurso de frases tem inscrições abertas em Corumbá

Mais Lidas

Policial
Foragido chama a polícia após levar tiro e acaba preso
Campanha
Meio Ambiente apresenta resultado da campanha “Na Sombra de uma Árvore”
Dia das Crianças
Dia das Crianças: concurso de frases tem inscrições abertas em Corumbá
Cidade
Na Câmara, vereador pede recadastramento imobiliário de Corumbá