Andorinha

Motorista de ônibus fica preso nas ferragens em colisão com caminhão da Marinha

Por Gesiane Medeiros11 OUT 2017 - 11h02min
Ônibus ficou com a frente destruída. Foto: Reprodução TV Morena.   

O acidente aconteceu nas primeiras horas desta quarta-feira, 11 de outubro, por volta das 7h, na rodovia BR 262, na região conhecida como Taruna, a cerca de um quilômetro da ponte que fica sobre o Rio Paraguai. Segundo o site G1, o ônibus transportava 14 passageiros e colidiu na traseira de um caminhão da Marinha do Brasil. Três militares foram lançados para fora do veículo e o motorista do ônibus ficou preso às ferragens. 

Falta segurança em caminhões para transporte de militares. Foto: Reprodução TV Morena. 

A falta de equipamentos de segurança no caminhão utilizado para desembarque de pessoal podem ter facilitado o lançamento dos militares, dos quais, dois sofreram ferimentos leves e o outro ficou desorientado.

Em nota oficial da assessoria de imprensa da Marinha do Brasil, foi informado que nove fuzileiros navais estavam no caminhão e que um Jipe "Marruá" da corporação também foi atingido. 

Os veículos da Marinha não sofrerem avarias, diferente do ônibus, que teve a frente destruída pelo impacto. O motorista que ficou preso às ferragens e sofreu fratura na perna direita, foi transportado para o pronto socorro de Corumbá e os militares para o Hospital Naval de Ladário. 

Deixe seu comentário

Leia Também

Economia

Emprego temporário de fim de ano é oportunidade de contrato definitivo

Economia

Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

Direito

Justiça concede custeio para tratamento de crianças com fissura labiopalatal

Código Florestal

Curso aborda usos de espécies do Pantanal e Cerrado para a recuperação ambiental

Emprego

Governo divulga lista dos selecionados para atuar no Instituto de Identificação

Destaque

Rede Estadual representa MS em quatro categorias do Prêmio Professores do Brasil

Presidência

Michel Temer visita Pantanal para participar do II Encontro Carta Caiman