Menu
terça, 15 de outubro de 2019
Campanha Viajar Andorinha - Abraço
Mobile - Campanha Viajar Andorinha - Abraço
Geral

Modelo de gestão da Cassems é referência para servidores públicos da Bahia

11 outubro 2019 - 10h44Assessoria

O presidente da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul), Ricardo Ayache, esteve em Salvador para apresentar aos servidores públicos baianos o modelo de gestão da Caixa dos Servidores, único no Brasil. O evento é uma iniciativa da Frente em Defesa do Servidor e do Serviço Público, composta por 23 entidades representativas dos servidores públicos, em parceria com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia.

Mais de 519 mil vidas são atendidas pelo Planserv, plano de saúde dos servidores baianos que estudam outros modelos de gestão e iniciativas administrativas visando a melhoria do atendimento oferecidos aos servidores e suas famílias. Com gestão exitosa e reconhecimento nacional, a Cassems foi escolhida pelos servidores como referência para o plano.

“Nós pesquisamos em todo o Brasil os modelos de plano de saúde de servidores públicos e vimos na Cassems a melhor referência para a reformulação do Planserv, um plano importante que mais de meio milhão de pessoas na Bahia”, explica a coordenadora da Frente em Defesa do Servidor, Diana Cristina Simões Castro Barbosa.

Para a servidora, os desafios encontrados hoje em seu plano, são muito parecidos com os enfrentados durante a criação da Caixa dos Servidores, há mais de 18 anos. “Sem dúvidas, conhecer a Cassems e como o trabalho sério de gestão desenvolvido melhorou a assistência à saúde aos servidores sul-mato-grossenses é uma grande motivação para nós. Uma injeção de autoestima e de coragem para desenvolvermos uma Cassems aqui na Bahia”.

Em sua apresentação, Ricardo Ayache contou um pouco da história do plano, os desafios enfrentados pelo antigo Previsul e apresentou a estrutura construída pelo servidor público de Mato Grosso do Sul.

“Fiz questão de ressaltar o quanto acredito no modelo de autogestão e em como ele nos permitiu estar hoje entre as maiores empresas do Brasil. Nós, no passado, sonhamos apenas com uma assistência à saúde digna para os nossos familiares, mas construímos, com responsabilidade, gestão séria e profissional, o melhor plano de saúde de Mato Grosso do Sul. Olhando para o nosso exemplo, único no Brasil, é possível afirmar com certeza que o servidor é capaz de administrar e de transformar realidades”, diz.

Além de números da gestão e de iniciativas administrativas, Ayache reforçou a importância da participação e do diálogo na condução da Caixa dos Servidores. “Estar aqui hoje e poder mostrar o modelo que construímos, iniciado absolutamente do zero, é uma satisfação e uma responsabilidade enorme. E é importante ressaltar que tudo isso só foi possível por que o servidor público participa ativamente da tomada de decisões, da administração do seu plano”, completa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Deputado Evander solicita à SED cursos técnicos na Escola 2 de Setembro de Ladário
21 milhões de animais
Iagro define calendário de vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso do Sul
Corumbá
Contrato prevê R$ 20,6 milhões em compensação ambiental por mineração
Balanço
Maternidade da Santa Casa faz 23 partos em 72 horas
Mérito
Dr. Manoel João, da Santa Casa de Corumbá, recebe homenagem da Assembleia Legislativa de MS
Ação Social
Bingo Solidário da Rede Feminina acontece neste sábado, dia 26
Evento
Fundação de Cultura MS lança Festival América do Sul nesta quarta, dia 16
Crime Ambiental
PMA e Ibama apertam cerco contra o tráfico de animais
Utilidade Pública
Bairros de Ladário podem ficar sem água mais uma vez
Geral
Senai de Campo Grande promove de 22 a 25 de outubro a 1ª Semana de Refrigeração

Mais Lidas

Aterrorizante
Madrasta é acusada de arrancar cabelos de menina de 7 anos em Campo Grande
Chacina
Três homens são assassinados com tiros na cabeça e tórax na região rural de Corumbá
Policial
Mulher usa faca para defender filhos de marido agressor
Tráfico de Drogas
Mulheres são flagradas com mais de 8 quilos de cocaína na fronteira Brasil/Bolívia