Matrículas - Sesi

Justiça determina retorno imediato de agentes penitenciários ao trabalho em Campo Grande

Por G1-MS21 OUT 2017 - 10h00min
Agentes penitenciários paralisam parte das atividades em MS.Foto: Reprodução/TV Morena

A Justiça determinou nesta sexta-feira (20) que os agentes penitenciários que atuam em Campo Grande retornem imediatamente ao trabalho. A categoria começou este mês uma mobilização, e atualmente adotou a paralisação, pedindo melhorias para a categoria.

Segundo o site G1, o diretor-presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado (Sinsap), André Santiago, está reunido com a assessoria jurídica.

Na decisão, o juiz Caio Márcio de Britto coloca como pena em caso de descumprimento a possibilidade de prisão, devido à prática, segundo ele, de crimes contra a segurança nacional, ordem política e social.

O magistrado pediu ainda que o comandante geral da Polícia Militar “disponibilize contingente hábil e eficaz a garantir a ordem no interior dos estabelecimentos penais de Campo Grande, em regime fechado, masculino e feminino, mantendo-os de prontidão”.

A intenção, de acordo com Britto, é que, se mantida a paralisação, os militares atuem juntamente com os diretores administrativos com o objetivo de possibilitar banho de sol aos internos em todas as unidades de regime fechado de Campo Grande.

O pedido de intervenção da Justiça na greve dos agentes partiu do diretor do Presidio de Segurança Máxima de Campo Grande, Paulo da Silva Godoy, em um ofício encaminhado ao juiz Caio Márcio de Britto, na quinta-feira (19).

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Combate ao tráfico

Polícia Civil estoura ‘boca’ no Loteamento Pantanal

Procon

Empresas são autuadas por impedirem reserva de passagens interestaduais gratuitas

Emprego

Mercado de Trabalho de MS inicia recuperação e gera mais de 700 vagas em outubro

Educação

IFMS divulga gabarito do Exame de Seleção para os cursos técnicos

Brasil

Presídios terão banco de dados sobre situação de detentos

Concorrência

Ônibus vai operar de Corumbá para Capital com fretagem a R$ 140 ida e volta

Segurança

Receita doa câmeras ao Município e amplia videomonitoramento na fronteira