Governo - Doação de Órgãos

Nível do Rio Miranda sobe 24 centímetros em 24 horas e preocupam moradores

Por correio do estado07 DEZ 2017 - 11h41min

Com as constantes chuvas em Miranda, o nível do rio que leva o nome do município aumentou 24 centímetros, passando de 7,08 metros registrados ontem (6), para 7,32 metros computados nesta manhã. Nível elevado do rio preocupa moradores da região, que precisaram desocupar suas casas por conta da enchente. No ano passado, o recorde chegou a registrar 7,62 metros.

Segundo informações apuradas pela reportagem do Correio do Estado no local, três famílias que moram próximo ao rio precisaram desocupar as casas, sendo que duas delas foram abrigadas por parentes e uma precisou ser instalada no ginásio de esportes do município. Na Rua Pilad Rebuá, no Bairro Beira Rio, duas famílias serão removidas no período da tarde por funcionários da prefeitura.

Com as enchentes, dois veículos ficaram submersos e, na Rua Tiradentes, no Bairro Maria do Rosário, a água chegou na varanda das casas, mesmo o rio estando a 1 quilômetro de distância.

Porém, muitas famílias recusaram a sair de suas residências, que correm o risco de serem alagadas. Olander de Almeida Benevides, 23, que mora com a família próximo ao Rio Miranda disse que nem ele, nem a família vai sair de casa porque já estão acostumados com a situação.

Na rodovia MS-339, que liga Miranda e Bodoquena, 24 famílias continuam em suas casas mesmo com a possibilidade de alagamento. Na saída do município, parte da pista pode ceder por conta do grande volume de água que atingiu a rodovia.

 

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Policial

Policiais sentem cheiro de maconha e acham 2,5 toneladas em caminhão

Policial

Preso foi morto dentro da cela depois de briga por causa do volume da TV

Policial

Adolescente de 15 anos é sequestrada, ameaçada de morte e depois abandonada em estrada

Meio ambiente

Instituto alerta para chuvas intensas com possibilidade de granizo em MS

Esportes

Sete atletas representam MS no Brasileiro de Futebol de Mesa

Geral

Canadá legaliza maconha para uso recreativo

Meio ambiente

Estudo mostra que agrotóxicos ameaçam vida no Cerrado de MS