Micareta

Indústria de MS volta a registrar saldo positivo na geração de empregos

Por Daniel Pedra12 MAR 2018 - 07h10min
O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de janeiro de 2018 com 120.504 trabalhadores empregadosFoto: Divulgação

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, voltou a registrar, em janeiro deste ano, saldo positivo na geração de empregos, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. No primeiro mês do ano, foram efetuadas 4.378 contratações e 3.880 demissões, resultando em um saldo de 498 postos de trabalho.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o saldo positivo do ano no setor industrial pode ser creditado aos segmentos da construção (+152), de alimentos e bebidas (+133), química (+70), mecânica (+62), têxtil, confecção e vestuário (+55) e metalúrgica (+36). “Além disso, nos últimos 12 meses, os maiores saldos foram registrados pelos segmentos de alimentos e bebidas (+688), de papel, papelão, editorial e gráfica (+236), da borracha, couros, peles e similares (+213) e de madeira e do mobiliário (+86)”, detalhou.

Ele explica que, com esse saldo positivo, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de janeiro de 2018 com 120.504 trabalhadores empregados, indicando aumento de 0,41% em relação a dezembro de 2017, quando o contingente ficou em 120.006 funcionários. “Atualmente, a atividade industrial responde por 19,1% de todo o emprego formal existente no Estado, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 190.608 trabalhadores e tem participação equivalente a 30,2%, de comércio, com 125.569 empregados e 19,9%, e de administração pública, com 122.468 empregados ou 19,4%”, informou.

Detalhamento

No mês de janeiro, 88 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 978 vagas, com destaque para abate de reses, exceto suínos (+126), obras especializadas para construção (+74), obras de terraplenagem (+70), construção de edifícios (+61) e fabricação de álcool (+58). Por outro lado, 85 atividades industriais apresentaram saldo negativo, ocasionando o fechamento de 480 vagas, com destaque para construção de rodovias e ferrovias (-98), fabricação de açúcar em bruto (-42) e fabricação de brinquedos e jogos recreativos (-21).

Em relação aos municípios, constatou-se que em 34 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação em janeiro de 2018, com destaque para Campo Grande (+343), Nova Andradina (+83), Naviraí (+41), Itaquiraí (+34), Sidrolândia (+32), Rochedo (+27), Aquidauana (+25), Eldorado (+24), Dois Irmãos do Buriti (+23) e Dourados (+22). Por outro lado, em 29 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, com destaque para Corumbá (-70), Três Lagoas (-50), Fátima do Sul (-30), Costa Rica (-25) e Maracaju (-22).

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Cultura

Marcha para Jesus reforça parceria de Corumbá e COREME

Saúde

MS está em campanha para vacinação de adolescentes contra HPV

Educação

IFMS segue com inscrições abertas para cursos técnicos integrados ao ensino médio

Saúde

MEC habilita faculdade particular para implantar curso de Medicina em Corumbá

Economia

Dólar abre em alta, cotado a R$ 4,12

Eleições 2018

Líder, Azambuja tem 42,9%; juiz Odilon é segundo, com 29,35%

Policial

Acusado de matar adolescente e jogar corpo em córrego se apresenta a polícia