Matrículas - Sesi

Governo investe quase R$ 100 milhões para resolver falta de água em Corumbá e Ladário

Por Portal do MS13 OUT 2017 - 09h52min
Reinaldo Azambuja inspecionou as obras da ETA de Corumbá em visita a cidade em setembroFoto: Chico Ribeiro/Portal do MS

Com a conclusão de obras contratadas desde 2010 e deixadas pelo governo anterior e novos investimentos garantidos pela gestão de Reinaldo Azambuja, entre 2015/2017, a Sanesul amplia e moderniza o sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto de Corumbá.  Assim, o Estado resolve, definitivamente, um dos graves problemas enfrentados pela população há décadas: a constante falta de água nos bairros da parte alta.

A melhoria do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, até então sobrecarregado e pressionado pela demanda, além da precariedade de equipamentos obsoletos, mudou a realidade em bairros como o Pantanal, Guanã, Primavera e Guató. Com previsão de inauguração em fevereiro de 2018, a nova estrutura da Estação de Tratamento de Água (ETA) já opera em caráter emergencial para atender aquelas localidades.

Investimento: R$ 89 milhões

Para atingir a este nível de eficiência e qualidade dos serviços da Sanesul, Reinaldo Azambuja destinou para o município pantaneiro um dos maiores investimentos em saneamento desde a criação de Mato Grosso do Sul, há 40 anos. São R$ 89,3 milhões, incluindo recursos federais do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento), do Estado e da Sanesul. Em todo o Estado, desde 2015, a empresa de saneamento aplica mais de R$ 800 milhões nos 79 municípios.

Antiga ETA de Corumbá, construída nos anos de 1960, já não atendia mais a demanda da cidade. Foto: Chico Ribeiro

Mato Grosso do Sul é o segundo estado do país com maior volume de investimentos em habitação, infraestrutura e saneamento, segundo Reinaldo Azambuja.  No dia 29 de setembro, o governador liberou um pacote de obras no setor para 23 cidades, cujos recursos ultrapassam R$ 66 milhões. Hoje, a Sanesul é gestora dos sistemas de água a esgoto em 68 municípios e 54 distritos e ocupa a posição de nº 878 no ranking das maiores empresas brasileiras.

Sistema operava no limite

Dentre as obras em execução em Corumbá, uma é considerada essencial para garantir fornecimento contínuo de água em pelo menos 13 bairros situados na parte alta: a construção de mais um módulo na antiga Estação de Tratamento de Água (ETA), implantada na década de 1960. A ETA operava no nível máximo com dois módulos, projetados para atender a demanda em 30 anos, tratando l.500m cúbicos/h de água bruta captada no rio Paraguai.

Com a construção de um terceiro módulo, que entra em operação até janeiro, a capacidade de tratamento aumenta em 50% (2.250m cúbicos/h), volume suficiente para garantir o abastecimento de novos conjuntos residenciais, que representam mais 1.600 ligações nos bairros Guató e Corumbella II. A Sanesul também amplia a capacidade de produção de água bruta com a duplicação da adutora central e construção de duas estações elevatórias.

Esgoto amplia rede coletora

“Estávamos no limite da nossa capacidade de expandir a rede e até de atender o volume atual consumido em Corumbá”, afirmou o gerente regional Eduardo Duque, ao explicar que a Sanesul trabalha para concluir a obra no início de 2018. A expansão do sistema de abastecimento inclui a implantação de 24.464 metros de rede de distribuição. “Iniciamos a fase de testes e podemos assegurar que a falta de água é coisa do passado”, acrescentou Duque.

Recentemente, o governador Reinaldo Azambuja autorizou licitação para implantação do centro de preservação de produtos químicos para a ETA, no valor de R$ 945.378,00. Na área de esgotamento sanitário, com investimentos de R$ 32 milhões, o Estado executa a construção de uma estação elevatória, em fase final de conclusão, e implanta 83 mil metros de rede coletora e 5.500 ligações domiciliares. As obras de esgotamento são ainda do PAC de 2010.

Nova Estação de Tratamento de Ladário será concluída neste mês de outubro. Foto: Chico Ribeiro

Ladário ganhará nova ETA

Em Ladário, os investimentos do governo estadual somam R$ 9,1 milhões e uma das principais obras é a construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA), com a Sanesul dobrando a capacidade de distribuição de água para os 22 mil moradores da cidade. Parte do programa de obras inacabadas, a ETA será concluída em outubro e beneficiará principalmente o bairro Nova Aliança, onde também está em construção um reservatório para 300 mil litros de água.

Conforme explicou o gerente da regional Eduardo Duque, a ETA e adequações na rede de distribuição também resolverão um drama antigo dos moradores de Ladário: as constantes interrupções no fornecimento de água, atingindo principalmente bairros populosos, como o Nova Aliança e o Alta Floresta. “Hoje vamos ter produção de água suficiente para bombear 24 horas para estes bairros, resolvendo mais um grande problema de Ladário”, disse Duque.

Deixe seu comentário

Leia Também

Política

No Ministério do Turismo, prefeito discute liberação de verbas para distrito turístico

Serviço

CAC fica aberto até às 19 horas de hoje para adesão ao REFIC

Fuga

Interno não consegue entrar com celular e foge do semiaberto

Serviço

Testes na nova ETA de Ladário pode causar falta de água até sábado (25)

Otimismo

Aumenta vagas de emprego no comércio de MS

Comunicado

Prorrogada publicação dos classificados no processo seletivo da Fundtur

Educação

Governo finaliza compra de uniformes, kits e merenda escolar para 2018