Andorinha

Governador não acredita em suspensão de importação da carne de MS

Por Aliny Mary e Renan Nicci / Correio do Estado20 MAR 2017 - 10h13min
Governador falou sobre assunto nesta manhã.Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Diante de informações apuradas por agências internacionais de que China, Coreia do Sul e até a União Europeia podem suspender a importação da carne brasileira, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) falou sobre as repercussões da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, nesta manhã. Ontem, Azambuja já havia afirmado que a PF “errou grandemente”.

Informações apuradas por agências internacionais de notícias e divulgadas nesta manhã indicam que Coreia e China já decidiram suspender temporariamente a importação. As remessas de carne que estão em postos alfandegários seriam proibidas de seguir para o destino. Em relação à União Europeia, ainda não há confirmação do bloqueio de importação, mas fontes ouvidas pelas agências afirmam que há grandes chances de haver suspensão.

Questionado nesta manhã sobre a possibilidade de suspensão da importação, principalmente pelo fato da China ser grande compradora da carne sul-mato-grandense, o governador afirmou que não acredita na suspensão em razão de reunião feita ontem entre o presidente Michel Temer e embaixadores dos países que compram carne brasileira.

“No devido tempo vamos mostrar ao mundo a qualidade da carne de Mato Grosso do Sul. Essa pirotecnia é que cria os problemas. A gente precisa de cautela e serenidade. Temos preocupação enorme com a questão da sanidade e qualidade no rebanho e plantas frigoríficas, não tenho dúvida da nossa qualidade. Vamos corrigir essas distorções e essa pirotecnia”, afirmou o governador.

SUSPENSÃO 

A China suspendeu temporariamente as importações de carne bovina do Brasil após a Operação Carne Fraca deflagrada na última sexta-feira (17), de acordo com pessoas ouvidas pela Bloomberg que receberam notificação da autoridade de quarentena do país e pediram para não serem identificadas porque a informação não é pública.

Os produtos atualmente no mar ou no porto não terão liberação alfandegária, de acordo com uma das pessoas. China e Hong Kong, juntos, são o maior mercado de exportação de carne brasileira. Um porta-voz da Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China se recusou a comentar imediatamente; ninguém respondeu imediatamente a um pedido de comentário feito pela agência.

Outro país a suspender temporariamente a importação da carne brasileira é a Coreia do Sul, segundo informações da Reuters. De acordo com a agência, o país vai barrar temporariamente as vendas da carne de frango da BRF e aumentará as inspeções da carne importada da companhia. O ministério sul-coreano também informou que os futuros fornecedores brasileiros de carne de frango terão que apresentar um certificado emitido pelo governo  brasileiro.

Já a União Europeia pediu que Brasil responda com urgência ao pedido de esclarecimentos feito ao país sobre operação da PF, informa a Folha. Nesta segunda, autoridades europeias podem debater possível restrição à compra de carne brasileira. 

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Educação

Matrícula para cursos técnicos integrados do IFMS em Corumbá inicia nesta quarta

Direito

Determinação obriga INSS agendar perícia médica em até 45 dias em municípios de MS

Desenvolvimento

Turismo de MS será divulgado durante o Festival das Cataratas

Prazo

Trabalhador tem até sexta-feira para sacar o PIS/Pasep

Investigação

Governo apura fraudes da JBS em acordo de incentivos fiscais

Imposto

Ladário prorroga vencimento da primeira parcela ou cota única do IPTU para julho

Cultura

Governo anuncia recurso de R$ 2,4 milhões para Festival América do Sul