Andorinha

Fazendeira do Paraguai Mirim é multada em R$ 5 mil por degradação de matas ciliares

Por Gesiane Medeiros18 OUT 2017 - 11h21min
Havia vestígeos de incêndio no local.Foto: Divulgação/PMA

Mulher de 43 anos, proprietária de fazenda às margens do Paraguai Mirim, em Corumbá foi multada pela Polícia Militar Ambiental, durante fiscalização fluvial na região. Equipe avistou uma derrubada da vegetação dentro da área protegida de preservação permanente (APP) de matas ciliares do rio. A fazendeira executava o desmatamento sem autorização ambiental e havia vestígio de incêndio, apesar da autora negar ter utilizado fogo no local.

A PMA interditou as atividades e a fazendeira foi autuada administrativamente e multada em R$ 5 mil pelo desmatamento de área protegida ilegalmente. Ela também responderá por crime ambiental de degradar área de preservação permanente (APP) e, se condenada, poderá pegar pena de detenção de um a três anos.

A autuada deverá apresentar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (PRADA), junto ao órgão ambiental.

Deixe seu comentário

Leia Também

Policial

Falso policial é preso tentando extorquir comerciantes

Evento

Corredores agroecológicos são apresentados no Sudeste goiano

Comunicado

Corumbá vai ficar sem água até as 18h deste sábado

Show Góspel

Prefeitura e Estado trazem Gabriela Rocha à Corumbá hoje

Política

Novo ministério terá região de fronteira como prioridade, diz Marun

ACERTE O RELÓRIO

Horário de Verão termina à meia-noite deste sábado

Sanesul comunica

Amanhã faltará água em Ladário