Menu
sábado, 21 de setembro de 2019
Andorinha - Aniversário de Corumbá
241 anos de Corumbá
Geral

Empresas esclarecem riscos e ações preventivas nas barragens de Corumbá e Ladário

22 maio 2019 - 09h51Sylma Lima

O Ministério Público Federal (MPF) em Corumbá divulga a ata da Audiência Pública Barragens de Mineração em Corumbá e Ladário: Riscos e Medidas Preventivas, com a íntegra da discussão entre os vários atores sociais presentes ao evento. O MPF também torna públicas as respostas que as empresas mineradoras Vale e Setorial deram às diversas perguntas do público. Foram tantos questionamentos que não houve tempo de resposta ainda durante o evento. Por isso, eles foram encaminhados às empresas e, posteriormente, ao MPF, junto com as respostas.

A audiência pública foi realizada em três de abril de 2019, no auditório Salomão Baruki do Campus Pantanal da unidade II da UFMS, em Corumbá (MS). Os objetivos foram apresentar para a população e para as autoridades públicas a estrutura e os métodos construtivos das barragens existentes na região; expor as medidas que vêm sendo adotadas para ampliar a segurança dessas barragens; explanar os estudos de ruptura e os planos de emergência adotados pelas empresas e esclarecer as dúvidas da sociedade civil, das autoridades públicas e da academia sobre a temática.

Vale

A Vale possui seis barragens na região de Corumbá e Ladário, entre ativas e inativas, três delas enquadradas na Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB). Segundo a empresa, entre essas três, apenas uma, a Barragem do Gregório, representaria risco para vidas humanas em caso de rompimento. Num eventual rompimento, a mancha de inundação da Barragem do Gregório alcançaria dois balneários que funcionam próximos à estrutura, mas não alcançaria a comunidade de Antônio Maria Coelho, que abriga aproximadamente 200 pessoas.

Vetorial

A empresa tem duas barragens que se enquadram na PNSB, Barragem Sul e Monjolinho. Em um eventual rompimento, as manchas de inundação de ambas as barragens não atingiriam as áreas urbanas de Corumbá e Ladário. A Vetorial atendeu recomendação expedida pelo MPF e contratou auditoria externa para verificar a situação da Barragem Sul.

Tanto a Vale quanto a Vetorial obtiveram os certificados de estabilidade das estruturas e os apresentaram durante a audiência. Ambas as empresas confirmaram a realização de simulações de incidentes nos próximos meses e se comprometeram a promover a aproximação com as comunidades do entorno, inclusive com visitas destas às barragens. (MPF/MS)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Segunda vez
Mulher é presa com Hilux roubada na BR 262
Geral
Semana do Desenvolvimento Profissional será realizada nos dias 24 e 25 de setembro no Câmpus do Pantanal
Educação
Entregue à população quinta-feira, CEMEI Miriam Mendes já está funcionando
Comunicação
Na Câmara, vereador pede ampliação dos sistemas de telefonia e Internet na cidade
Meio Ambiente
Homem é preso e multado em R$ 15 mil por retirar periquito do ninho
Geral
Homem leva facada durante briga em bar
Desentendimento aconteceu por causa de bebida
Geral
Bombeiros resgatam rapaz baleado na região do rio Negrinho
Geral
Vale é condenada a pagar R$ 11 milhões por quatro mortes em Brumadinho
Familiares de vítimas receberão indenização por danos morais
Corumbá
241 anos: com 76 instituições, desfile será no sábado a partir das 16h
Meio Ambiente
Polícia Ambiental autura dois em R$ 318,5 mil por desmatamento ilegal

Mais Lidas

Segunda vez
Mulher é presa com Hilux roubada na BR 262
Geral
Homem leva facada durante briga em bar
Desentendimento aconteceu por causa de bebida
Geral
Bombeiros resgatam rapaz baleado na região do rio Negrinho
Meio Ambiente
Homem é preso e multado em R$ 15 mil por retirar periquito do ninho