Andorinha 70 anos

Campo-grandenses são flagrados por pesca predatória na divisa com MT

Por Assessoria PMA14 OUT 2017 - 10h14min

Devido ao fechamento da pesca nos rios do estado vizinho de Mato Grosso, no dia 1º de outubro, o Comando da PMA destinou várias equipes para a fiscalização na divisa com esse Estado, nos rios Correntes, bem como nas áreas mais longínquas do Pantanal, como Foz do rio Piquiri, rio São Lourenço, Cuiabá e Paraguai. Esses locais já são pontos extremamente preocupantes em que a PMA tem mantido fiscalização preventiva constante. Agora com o fechamento da pesca em Mato Grosso, com certeza haveria uma intensificação de pescadores na região, no lado de Mato Grosso do Sul, especialmente advindos do estado de  MT, o que faz com que haja a necessidade de mais policiais na área.

Por se tratarem de regiões  muito distantes de áreas urbanas e de difícil acesso, vários pescadores aproveitaram para praticarem pesca predatória, por acharem ser difícil serem pegos pela fiscalização. Porém, a PMA tem realizado fiscalização preventiva constante.

Pescadores foram flagrados no rio Piriqui. Foto: Divulgação

Equipes de Policiais Militares Ambientais de Coxim e Campo Grande realizam fiscalização na operação Pesque Legal, realizada pela PMA, SEMAGRO e IMASUL, dentro da operação Pacificador 67 (PMMS), na região, nos rios Piquiri, São Lourenço e Paraguai na divisa com o estado de Mato Grosso e autuaram dois pescadores por pesca predatória.

A ocorrência deu-se no rio Piquiri ontem (13), quando os dois pescadores, residentes em Campo Grande foram autuados por capturar exemplares de pescado abaixo da medida permitida pela legislação. A embarcação que estavam e o motor utilizados na pesca predatória foram apreendidos, além de 8 kg de pescado e dois molinetes com varas. Os dois pescadores, de 29 e 31 anos, foram multados em um total de 1.720,00.

Os infratores responderão por crime ambiental de pesca predatória. Se condenados, poderão pegar pena de um a três anos de detenção. O pescado será doado para instituições filantrópicas, depois de periciado.

Durante a operação várias embarcações foram abordadas diversas embarcações e pescadores e todos pescavam legalmente. Ainda foram retirados 44 anzóis de galho (petrecho proibido) do rio.

As equipes continuam na região. O Comando pretende manter os policiais revezando-se no local, no sentido de prevenir a pesca predatória, mesmo depois da operação do feriado prolongado, dentro da operação pré-piracema, tendo em vista a proximidade do período de piracema, em que cardumes já começaram a se formar.

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Resgate

Bombeiros capturam sucuri em roda de veículo no centro

Acidente de transito

Motociclista perde dentes e fratura braço ao colidir com carro

debate

Líderes debatem negociação e articulação na Fronteira e Pantanal

Fiscalização

Autuado ruralista em R$ 5 mil por depositar lixo de forma e local inadequados

Concurso Público

Fapec realizará nesse domingo concurso do MP-MS para estagiários

Política

Dagoberto Nogueira debate sobre as áreas de livre comércio em Corumbá

Policial

Assaltante amarra fazendeiro e rouba veículo avaliado em mais de R$ 100 mil