Andorinha - Nova Frota

Defesa Civil de MS investe em software para prevenir desastres naturais

Por Portal do MS25 OUT 2017 - 10h37min
Recentemente, incêndio consumiu mais de cinco hectares no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema.Foto: Divulgação/PRF

Gestores técnicos do Governo de Mato Grosso do Sul participam nesta quarta e quinta-feira (25 e 26.10) de treinamento para utilização do software Sistema de Vulnerabilidade Climática (SisVuClima), que auxilia no planejamento de ações para reduzir os impactos das mudanças climáticas e desastres naturais.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o sistema irá ajudar no monitoramento de eventos climáticos bem como na elaboração de alertas e estratégias de prevenção a desastres diversos, como alagamentos, temporais, dentre outros. 

A capacitação é oferecida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que desenvolveu o programa em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. O evento acontece no Grand Park Hotel, na avenida Afonso Pena, e conta  com representantes técnicos do Estado que atuam no monitoramento climático e prevenção a desastres.

Entre eles a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec/Agraer) e a Superintendência de Gestão da Informação (SGI).

Contendo mapas temáticos, tabelas e gráficos dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, o SisVuClima disponibiliza 67 tipos de informações sobre cada município de MS, inclusive, com cenários climáticos futuros – de 2041 a 2070.

Software possui informações detalhadas sobre vulnerabilidade dos municípios em relação as questões climáticas. Foto: Divulgação

As informações contribuem para o desenvolvimento de ações preventivas e de orientação à população. Além disso, o sistema elenca doenças associadas ao clima, com os municípios que estariam mais vulneráveis a determinados problemas, auxiliando em ações de saúde pública. 

Conforme a Fiocruz, o software ainda está em fase de registro de patente e no primeiro momento será disponibilizado somente aos gestores públicos. Após a regularização deverá liberar o acesso aos dados também à sociedade civil, mediante cadastramento e uso de senha. 

Defesa Civil 

“Até o momento temos 129 registros de eventos climáticos no Estado em 2017, incluindo alagamentos, chuvas de granizo, vendaval, entre outros. Esses eventos vêm acontecendo e a gente precisa de uma ferramenta para acompanhar e passar a informação, ” explica o coordenador-adjunto do Cedec/MS, tenente-coronel Fábio Santos Catarineli, sobre a importância do software.

De acordo com ele, a Defesa Civil do Estado atualmente trabalha com os alertas emitidos nacionalmente. Com a utilização do SisVuClima, a coordenadoria poderá monitorar questões climáticas que vão desde a velocidade do vento à formação de tempestades.

“No treinamento eles ensinarão o acesso ao programa e a fazermos a interpretação dos dados. Com isso, poderemos monitorar as condições climáticas e emitir os alertas às defesas municipais”, adianta.

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Enchente

PMA auxilia atingidos por enchentes, resgata famílias e salva animais domésticos

113 anos

Câmara homenageia Rotary Club de Corumbá com uma Sessão Solene

descumprimento da lei

MPE abre inquérito para investigar descumprimento da lei que proíbe inaugurar obras inacabadas

Prestação de contas

Prefeito faz balanço dos 100 dias de gestão e apresenta ações para 2018

Policial

Polícia Militar Captura homem Foragido da Justiça Durante Abordagem

Internet

Vereador pede solução para problemas de sinal de internet em Corumbá

Esportes

Pivôs de pancadaria no Comerário só devem ser julgados semana que vem