Andorinha

Dagoberto acredita em renúncia, Ciro diz que Temer não tem essa dignidade

Por Sylma Lima19 MAI 2017 - 09h11min
Ciro Gomes esteve em Campo Grande reunido com lideranças políticasFoto: PDT

A crise política e os desafios para o país foram debatidos nesta quinta-feira (18) no Diretório do PDT em Campo Grande. O ex-ministro Ciro Gomes e o presidente estadual do partido, deputado Dagoberto Nogueira, expuseram as dificuldades que a instabilidade política apresenta e as estratégias para reverter os problemas que afligem o país. A renúncia do presidente da República ou a sua cassação pelo Congresso são vias políticas que representam, em todos os cenários, grandes impactos para os trabalhadores.

Com relação à crise institucional pela qual o país passa, Ciro Gomes defendeu a saída constitucional para a representatividade política da Presidência e destacou que é preciso agir com responsabilidade. “É uma resposta muito simpática falar sobre Diretas Já em um momento como esse. Na Constituição estão todas as respostas para uma situação como essa e existem várias saídas, só não podem mexer na Constituição porque aí o problema não seria resolvido”, disse Ciro.

Ciro afirmou que a renúncia de Temer é a melhor opção, mas considerou a possibilidade remota. “Sou professor de Direto Constitucional e posso afirmar que a Constituição brasileira é capaz de nos dar um mapa para sair desse grave momento. É preciso não agir apressadamente. O sistema brasileiro provavelmente vai pedir a cassação pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) porque a renúncia é um ato de dignidade que o Michel Temer parece não ter”, declarou Ciro.

Ciro aproveitou para deixar claro que não aceitará ser indicado pelo Congresso para assumir a Presidência em uma eleição indireta. “Não vou a cargo nenhum se não for pela mão do povo”, garantiu Ciro.

Para Dagoberto, a situação é mais grave do que se pode imaginar e a única saída é a renúncia do atual presidente. O deputado acredita que não existem mais condições de se governar após as informações veiculadas pela imprensa. “Vários partidos já pediram o impeachment do Temer, mas a convicção da denúncia é tão grave que eu acho que vai haver a renúncia. Eu acredito que ele vai negar essa possibilidade até o fim porque é o papel dele, mas eu avalio que não existe mais credibilidade da parte dele. Não existem mais condições do Temer continuar governando”, afirmou Dagoberto.

Ciro e Dagoberto estudam iniciativas para a segurança das fronteiras

Para elaborar alternativas para o país, Dagoberto e Ciro tiveram um encontro com o juiz federal Odilon de Oliveira. A situação caótica da segurança na fronteira foi o tema principal da conversa. Para Ciro Gomes, as ideias do juiz devem servir de modelo para o enfrentamento dos problemas nos 17 mil quilômetros que separam o Brasil de outros países. “Vim à Campo Grande para fazer uma visita a um grande brasileiro que tem cumprido um papel que o Brasil inteiro respeita e admira em matéria de enfrentamento ao crime organizado, narcotráfico, contrabando de armas e que tem ideias muito interessantes. Essa é a razão específica da minha visita”, afirmou Ciro. (Informações da assessoria parlamentar)

Deixe seu comentário

Leia Também

Plantão

Jovem fratura clavícula ao cair de caminhão de mudança

Em alerta

Situação da Casa de Massa Barro preocupa Rufo que vai buscar parcerias

Geral

Casa da Moeda diz que produção de passaportes será normalizada em cinco semanas

Economia

Governo aumenta controle e impõe prazos para cumprir incentivos fiscais

Polícia

Trio de adolescentes armados roubam R$ 1.200 de casal

Ambiental

Conselho Gestor toma posse com novas perspectivas para a APA Baía Negra de Ladário

Diversão

Este domingo tem Pôr do Som com covers de grupos de rock famosos