Andorinha - Novos ônibus

Toque de debandar

Por Sylma Lima20 AGO 2018 - 16h10min

O evento realizado neste final de semana para posse dos membros do comitê gestor que vai nortear as ações, de acordo com a Unesco, para colocar o Forte de Coimbra na lista dos monumentos pertencentes a humanidade, poderia ter sido bem mais proveitoso se  durante o ato, que conseguiu reunir todo o grupo e moradores da localidade, dessem voz aos ribeirinhos.

Revoada

Além disso, contou com a presença de um  ministro o que deu mais ‘brilho’ ao ato. Entretanto, nem isso, fez com que alguns dos organizadores tivessem um pouco mais de educação com os convidados. Primeiro que a Marinha fez almoço para os tripulantes que se esqueceram de avisar que almoçariam no hotel de trânsito. Segundo que ninguém se despediu do comandante da embarcação nem dos convidados e membros do comitê gestor, e para piorar, ao terminar a refeição, até membro de Corumbá, pulou numa embarcação do Exército para chegar ao sábado mesmo na cidade e no  ímpeto do desespero tirou lugar de quem estava na lista. Ora, se não pudesse cumprir a pauta que não fosse. Simples assim. Não quero imaginar que tudo ocorreu por causa de ideologia política. Afinal, interesses maiores estão em jogo, muito mais do que vaidades pessoais.

Adeus muchachos

Na verdade o evento que tinha tudo para dar certo acabou fazendo feio e pecando no  cerimonial. ‘Largaram’ o grupo composto por membros das universidades e da comunidade como se o mundo fosse acabar. Foi um verdadeiro ‘ Deus nos acuda’ para subir na embarcação. Quem ficou de fora, sem um aceno de Adeus, ou muito obrigado se sentiu constrangido com tamanho descaso e falta de espirito de grupo. Afinal, se é equipe, vai e volta juntos, no mesmo ‘barco’.

Despreparo

O descaso foi sentido por todos. Pena. Tudo poderia ser melhor ou ter um final com chave de ouro, mas, o pouco caso só mostrou o despreparo no protocolo das boas maneiras, próprio daqueles que não dão importância ou atenção aos companheiros: “  desconsideração, desdém, desprezo” .

Educação

Trabalho em equipe é quando um grupo ou uma sociedade resolve criar um esforço coletivo para resolver um problema. Qualquer grupo obedece a regras internas, normalmente definidoras  de hierarquia social, mantendo assim o equilíbrio dos  laços existentes, mas para isso é preciso uma boa dose de elegância. Plagio Honore de Balzac quando diz:  “ A liberdade de escolha é um direito de todos, mas só alguns a exercem com elegância” .

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Muy amigos

Toque de debandar

Nos trâmites judiciais

Menor de 18 na balada

Onde está Deus?

Fim do pacto

Barrados na estrada

Nos bastidores