Régis Governo

Diploma falso

Por Sylma Lima13 NOV 2018 - 13h22min

O boato que rola na cidade de Corumbá, por tras dos bastidores, é que certa figura nomeada, para atender as exigências do cargo, apresentou diploma ‘comprado’. O documento falso teria sido forjado numa Universidade do Paraná, quando todos sabem que a pessoa jamais deixou Corumbá, e o curso foi presencial. Podia pelo menos comprar um EAD. Mas, a façanha não enganou as autoridades e o Ministério Público está investigando o caso. Logo revelamos de quem se trata.

Legislação

Usar diploma falso pode render multa e até prisão. A pena é válida para quem fabrica ou usa as falsificações. Segundo a lei, a falsificação ou o uso de diploma universitário são modalidades criminosas previstas nos artigos 297 e 304 do Código Penal cujo bem jurídico tutelado é a fé pública. Ambos são crimes formais, instantâneos, não exigem resultado naturalístico como, por exemplo, prejuízo concreto para a fé pública para que sejam considerados consumados.

Rica de marré

Figura já investigada teria adquirido imóvel familiar avaliado em R$ 600 mil. Agora estaria gastando mais R$ 500 mil na reforma. De onde vem toda essa grana? Aliás, obra sem placa de engenheiro ou arquiteto. A lei so serve para os humildes? Alguem na cidade esta acima da lei? Aliás, Corumbá tem dono?

Mansões

Enriquecimento ilícito é investigado pela policia federal.  Que deveria checar as novas mansões que vem sendo construídas em todo canto de Corumbá. Tem obra de um lobista, que saiu fugido de Campo Grande por tanta divida, que tem 40 pedreiros trabalhando. A mansão sobre à passos largos e de vento em popa. Aliás, tem  muito morto a fome, que morava em ranchinho, ‘cantando de galo’, agora esta reformando imóvel e ate fazendo piscina e área de recreação digna de faraó.

Beijinho no ombro

Duas mulheres ligadas aos novos donos da cidade acabaram se estranhando e teve uma que quase ficou careca. Coitada, já é feia de natureza e ainda careca. Deus me livre.

Fake News

Pela enésima vez mataram ‘sandália de cristal’. Mais conhecida por Lacraia. Mas, a travesti, que é usuária de drogas ,esta em tratamento em Três Lagoas. Vivinha da silva.

Pimentorium in anus outrem refrescus est

Hoje um grupo de agente penitenciários deram geral no presidio masculino e albergue de Corumbá. A turma (COPE) que quer ser polícia penal, mas nao passam de agentes, meteram spray de pimenta em todos os albergados. Teve gente que passou mal e esta no médico devido às queimaduras e lesões provocados pelo spray. Outros com olhos vermelhos e corpo em chamas não conseguiram trabalhar. A retaliação teria sido por conta do fogo que atearam no carro de uma agente. Agora fica a seguinte pergunta ao grupo inteligentíssimo: Se o autor do delito já esta no presidio, e o regime semi aberto é um beneficio para quem já cumpriu sua pena no regime fechado, porque tanta truculência? Todos pagam por um? Spray de pimenta em alérgico mata. E ai? Não pegou bem essa ação. Menos , pois no pior, vocês mesmos irão responder judicialmente. Se estão se ‘esbaldando’ nos discursos de Bolsonaro, saibam que ele ainda não subiu a rampa do palácio e também não aceita injustiça. E detalhe, ainda não acabaram com os colegiados de Direitos Humanos e nem o farão, porque é constitucional. Uso de spray de pimenta é comum em rebelião nos presídios, não em revista de rotina.

Enquanto isso na sala de justiça , professores cobram o reajuste prometido pelo chefe do executivo municipal que vem se esquivando .

 

 

Deixe seu comentário

Leia Também

A justiça tarda mas, não falha?

Diário oficial

Concursados

Desaparecido

Diploma falso

Achismos da política

Muy amigos

Toque de debandar