Andorinha aniversário Corumbá

Estudante Corumbaense busca apoio para apresentar projeto de pesquisa em Portugal

Por Gesiane Medeiros17 MAI 2016 - 10h45min

Projeto de Pesquisa que estuda a Corrosão do Aço AISI 1020, desenvolvido por ex-aluno da unidade de Corumbá do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Eros Frederico, ficou em segundo lugar na última Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia) em São Paulo, e agora o objetivo do estudante é comparecer a evento internacional, em Portugal, onde foi convidado a participar em julho deste ano. Para isso, o aluno estima precisar de pelo menos R$ 7 mil reais, para gastos com passagem, estadia, alimentação e outros, montante que ele ainda não tem nem metade. Atualmente, a busca pelos resultados de pesquisa deu espaço pela procura a apoio financeiro.O desempenho de Eros no desenvolvimento da pesquisa é aplaudido pela direção do IFMS e principalmente pelo professor orientador, Tobias Schmitzhaus, grande incentivador e apoiador da pesquisa. “Eu apresentei a proposta ao Eros que não mediu esforços, ele pesquisou e leu muito sobre o assunto, inclusive com artigos em inglês. Eu devo ter lido o trabalho de conclusão dele umas 50 vezes, que insistia em melhorar o texto e a exploração do tema”, explica o professor. Eros começou a desenvolver seu projeto já no 4° período, e a disciplina de Corrosão só iniciou no 7°, logo ele teve que se esforçar e apreender os conceitos com antecipação e sozinho, antes dos demais da turma. Tobias, professor de Corrosão do IFMS, afirma que não é comum ter alunos com o desempenho e interesse de Eros nas turmas, “tenho orientandos que preciso praticamente implorar para que desenvolvam seus projetos, que ainda não apresentaram nenhuma amostra da pesquisa até o momento, já o Eros vinha todos os dias fora de seu horário para realizar os testes”.

Para chegar à conclusão de que o Aço AISI 1020 pode ser melhor preservado contra a corrosão, quando imerso em uma maior quantidade de solução de ácido nítrico, foi necessário mais de ano de muita pesquisa, disciplina e testes incansáveis, mas o reconhecimento está valendo a pena. Eros é o primeiro aluno orientado por Tobias, a ser convidado para participar de uma feira internacional.

O próximo passo é continuar o trabalho para comprovação na prática, testar a aplicabilidade do método para o mercado, que em Corumbá possui bastante demanda, já que o Aço é o metal base utilizado na construção de navegações, sejam da Marinha do Brasil, de empresas privadas de turismo e particulares. Eros acredita que a utilização do método, se comprovada a eficácia, pode trazer benefícios para o mercado de turismo da cidade, “a passivação já é conhecida e utilizada, porém a aplicação que proponho é inédita, e sendo comprovada na prática, o custo na manutenção das navegações teria uma grande redução, o que pode ser revertido nos valores dos pacotes de turismo no Pantanal”, explica Eros ao Capital do Pantanal.Quem desejar ser um incentivador do projeto de pesquisa do Eros, pode entrar em contato o IFMS de Corumbá através do telefone 3234-9101.

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Política

André vai assumir PMDB e já prepara programa para visitar cidades do MS

Hipótese

Versão não confirmada pela polícia aponta que multa de trânsito teria motivado homicídio de guarda municipal

Cultura

“Modos inacabados de morrer” será o destaque do clube de leitura do Sesc Corumbá

Economia

Governo do Estado espera arrecadar R$ 100 milhões com Refis

Mudança

Sindicato das indústrias da construção de Corumbá e Ladário elegem nova diretoria

Oportunidade

PRF faz Leilão de 431 veículos no Mato Grosso do Sul nos dias 4 e 5

Programação

Show gratuito de Zezé Di Camargo e Luciano comemora os 239 anos de Corumbá