Régis Governo

Entre risos e lágrimas Nova Corumbá comemora título de campeã do carnaval de Corumbá

Por Sandro Assef11 FEV 2016 - 00h02min

A presidente da escola de samba Mocidade Independe de Nova Corumbá, Fernanda Vanucci, modestamente disse que vinha com a agremiação pequena, sem muito luxo devido à crise, mas que brigaria pelo título. Enganou a todos e surpreendeu toda a cidade e quiçá todo Estado de Mato Grosso do Sul. Brigou e levou, justamente e sem contestações. Mostrou que a humildade, a persistência aliada ao trabalho faz a diferença. Não cantou vitória, mas saiu vitoriosa.

Mas, o que apresentou na Avenida não foi nada do que disse à imprensa. Pelo contrário entrou com ares de campeã e arrasou na bateria, no samba enredo, na rainha de bateria, no casal de mestre salas e porta bandeiras, nos carros alegóricos, nas fantasias e na empolgação. Em suma, a Mocidade fez um desfile técnico, bonito, sem buracos, com samba da melhor qualidade e acima de tudo, fez o seu trabalho com o regulamento em “Baixo do braço”.

Essa redação sente-se feliz duas vezes, primeiro pela matéria divulgada logo após o desfile, na qual dissemos entre outras coisas, que essa agremiação “acendeu a luz verde para a vitória”; segundo, hoje, divulgamos os destaques Nota Dez do Capital do Pantanal, e com muito critério, e justificativas acertamos quase que profeticamente, na totalidade, os melhores do carnaval 2016.No contexto da grandiosidade do desfile da campeã, podemos destacar duas personalidades que brilharam e fizeram até membros da Comissão Julgadora, esboçar sinais de satisfação e euforia, fato evidenciado do camarote da imprensa, a bateria Barcelona, comandada pelo mestre Diego e o show da Rainha da Bateria Carol, resumiram espirito que contagiou os foliões e espectadores.

Conforme o mapa de apurações, a Mocidade sagrou-se campeã com 179,1 pontos e a vice-campeã Império do Morro com 177,2, a Império perdeu 1,0 por penalidades, e mesmo se não perdesse esse ponto, não alcançaria a Nova Corumbá, o que torna o título da Zona Sul mais legitimo. Em terceiro lugar com 176,2 ficou a Vila Mamona, em quarto lugar com 176,2 (critério de desempate), e em último lugar do grupo especial com 173,5 ficou a Estação Primeira do Pantanal, que em 2017 desfilará no grupo de acesso.Em 2017, a escola de samba A Pesada, retorna ao grupo especial, com 178,3 sagrou-se campeã em uma apuração apertada na qual disputou ponto a ponto com a Caprichosos de Corumbá. Após a polêmica do rebaixamento no carnaval 2015, a diretoria iniciou um trabalho voltado para a conquista desse campeonato, e assim o fez com o apoio da diretoria e de milhares de apaixonados pela agremiação.

Segundo essa redação, a campeã do grupo de acesso, fez um desfile técnico, colorido, com carros bem elaborados e finalizados, como se estivesse no grupo especial.

A Pesada, deixa como legado três palavras: trabalho, persistência e gestão. Pois, essa escola, no grupo de acesso, fez um desfile digno do especial com recurso do grupo de acesso. Ao passo que, escolas do especial, fez desfile como se estivesse no de acesso.

Enfim, vamos dormir sabendo quem errou menos e se sagrou campeão. Vamos acordar amanhã com a alma lavada, pois todos nós corumbaenses fomos protagonistas de mais uma página colorida da história do nosso carnaval. Consolidamos o nosso jeito de ser e de viver, sentimo-nos reis e rainhas e acima de tudo vencedores.

Deixe seu comentário

Leia Também

Educação

Vereador pede recuperação de estrutura física de escolas da Reme

Refis

Contribuinte tem até sexta-feira para quitar débito de ICMS com desconto de até 90%

Sócios do Pcc

Grupos terroristas lucram com contrabando e tráfico na fronteira

Contrabando

Grupo de repressão da Receita combate descaminho e pirataria em Corumbá

Operação Boas Festas

Em 24 horas equipes do 6º Batalhão e Polícia Militar prendem 7 indivíduos foragidos da justiça

Operação Boas Festas

Equipe do 6º Batalhão e Polícia Militar prende autores por tráfico de drogas

Política

Senador eleito é réu em ações de improbidade de mais de 2 bilhões de reais